XIII Bienal do Livro: Paulo Henrique falará sobre Brizola

    

A luta de Leonel Brizola contra a manipulação da informação, especialmente pela Rede Globo de Televisão, além do caso Proconsult – a tentativa de fraude eleitoral com o uso de computadores para impedir que Brizola vencesse as eleições de 1982; serão temas da palestra que o jornalista Paulo Henrique Amorim fará neste sábado (22/9) às 18 horas na XIII Bienal do Livro do Rio de Janeiro, no Riocentro, Jacarepaguá, que termina neste domingo, dia 23/9. O pedetista que ainda não esteve na feira, inaugurada 13/9, tem um excelente motivo para por os pés lá neste sábado.

 

Paulo Henrique vai participar da mesa literária intitulada “Retrato em Preto e Branco” juntamente com os escritores Marlene Cohen, que falará sobre o governo JK; Márcio de Souza, que abordará a trajetória de Chico Mendes; e Marcelo Domingues, sobre Carlos Lacerda. Paulo Henrique é autor do livro “Plim-Plim, a peleja de Brizola contra a fraude eleitoral”, que relata o Caso Proconsult – a tentativa de impedir a vitória de Brizola em 82, com a ajuda da Rede Globo. Na época Paulo Henrique Amorim editava o “Jornal do Brasil” que, junto com a Rádio Jornal do Brasil, teve papel estratégico na defesa da verdade eleitoral – dando voz a Brizola.

 

Para aproveitar bem a visita à feira do livro é bom bater perna. São 55 mil metros quadrados de área, 950 estandes, 326 autores, o maior evento literário do Brasil. Iniciada no ultimo dia 13, a feira é também programa para se levar crianças e aproveitar as boas ofertas das editoras. É recomendado ir lá com um bom tênis ou sapatilha confortável e aproveitar a provável liquidação.

 

Além das editoras, muitos estandes de distribuidoras colocaram à venda livros de mostruário, que retornaram em consignação de livrarias ou com pequenos defeitos a preços de incentivar a leitura. As maiores liquidações são para as crianças.

 

Uma dica importante é usar o guarda-volumes: quem acumular muitas sacolas tem como se resguardar. São muitos os estandes com ofertas e atrativos infantis. Para comer, o que não falta é opção. De restaurante japonês a pizzarias e creperia, o evento tem também vários quiosques.