Vieira participa de encontro da IS na República de Montenegro

Vieira da Cunha fala sobre a situação do Brasil e a crise mundial em encontro da Internacional Socialista 

Deputado participa de reunião na República de Montenegro

O deputado Vieira da Cunha (RS), presidente nacional do PDT, participou da abertura oficial do Encontro do Conselho da Internacional Socialista, nesta segunda-feira (29), em Budva, capital da República de Montenegro. Na condição de vice-presidente da organização, Vieira falou sobre os avanços sociais alcançados no Brasil nos últimos anos. “Desde 2003, quando assumiu o governo o presidente Luiz Inácio Lula da Silva, o Brasil criou 10 milhões de empregos formais. Ano passado, nossa economia cresceu 5.1%. O valor do salário mínimo cresceu, em termos reais, 65% nos últimos seis anos. Vinte milhões de brasileiros foram incluídos no mercado consumidor”, relatou.
 
Vieira da Cunha ressaltou, no entanto, que o país também sofreu os efeitos da atual crise mundial. Observou que a economia brasileira parou de crescer e o mercado de trabalho se retraiu. Porém, conforme Vieira, o governo reagiu corretamente ao reforçar a política de investimentos públicos. Assinalou que o PAC – Plano de Aceleração do Crescimento está investindo em torno de 300 bilhões de dólares em obras de infraestrutura e que o Brasil continua reduzindo a taxa de juros. “A taxa Selic está atualmente em 9.25% ao ano, alta ainda, mas é um fato histórico para a economia brasileira que a taxa de juros esteja na faixa de um digito”, sublinhou.

Solidariedade e respeito aos direitos humanos 

Para Vieira, o resultado de todos esses esforços é que o país voltou a ter saldo positivo na geração de empregos. Ele mencionou que em abril de 2009, foram gerados 106.205 postos de trabalho formais – o melhor resultado do ano e o terceiro mês consecutivo de crescimento. Outro fator positivo da situação nacional citado pelo pedetista foram as recentes projeções que já indicam crescimento do PIB para ainda este ano no Brasil.
O presidente nacional do PDT destacou como um importante avanço a aprovação, há poucos dias, pelo Parlamento brasileiro, de um projeto de lei que regulariza a situação dos imigrantes no país. “Em tempos de crescente xenofobia e de políticas excludentes e discriminatórias de imigração, penso que o Brasil, com esta nova lei, dá um exemplo ao mundo de solidariedade e de respeito aos direitos humanos”, assinalou.

Por fim, o brasileiro manifestou sua inquietação sobre os avanços da direita verificados nas recentes eleições europeias. Vieira sustentou que está no socialismo, nos seus valores e princípios, a resposta para a crise. Mas admitiu estar diante de um paradoxo. “Se está claro que a causa da crise está em um sistema financeiro desregulado pelo capitalismo do livre mercado, então, por que o povo, quando chamado às urnas, tem reforçado exatamente as forcas políticas conservadoras e de direita?”, questionou.

Socialistas têm a resposta para a crise 

De acordo com Vieira, a IS tem a obrigação de mostrar aos cidadãos e cidadãs de todos os continentes, que o sistema capitalista, concentrador de renda, gerador da miséria e da fome, é o responsável pela crise mundial, e que as respostas e as soluções estão no socialismo e na democracia. Ele argumentou que não se pode conformar em ver a direita avançar em razão do sofrimento, do desemprego e da exclusão social que ela mesma gerou. “É hora, portanto, de reafirmarmos os nossos valores. De mostrarmos que um outro mundo é possível, e que o mundo da guerra, da fome e da discriminação, é o mundo que a direita construiu. O nosso mundo, o que a IS propugna, é o mundo da paz, da inclusão social, da solidariedade e da igualdade. O mundo socialista, da democracia e da liberdade. Lutemos por ele”, conclamou Vieira.
A IS congrega partidos social-democratas, socialistas e trabalhistas de todo o mundo. Atualmente, reúne 170 partidos e organizações políticas de todos os continentes. A IS, cujas origens remontam às primeiras organizações internacionais do movimento operário, existe em sua forma atual desde 1951, quando foi reorganizada em congresso realizado em Frankfurt, Alemanha. Os vice-presidentes, juntamente com o presidente e o secretário-geral, compõem o Presidium da entidade. 

Vieira da Cunha integra o Presidium da IS ao lado de diversos líderes de destaque mundial, tais como Gordon Brown, José Luis Zapatero e José Sócrates, dentre outros. 

O secretário-adjunto de Relações Internacionais do PDT nacional, Márcio Bins Ely, também participa da reunião em Montenegro.