Vieira fala sobre crise na reunião da IS

Vieira da Cunha fala sobre a crise econômica em reunião da Internacional Socialista

Veja a íntegra do discurso

O presidente nacional em exercício do PDT e líder da sigla na Câmara dos Deputados, Vieira da Cunha (RS), participa, em Nuevo Vallarta, no México, da primeira reunião do Conselho da Internacional Socialista (IS) após sua eleição como vice-presidente da entidade. Ele falou aos participantes do encontro, nesta terça-feira (18), sobre a crise econômica mundial. “Embora confiantes, estamos evidentemente preocupados, porque dependendo dos seus efeitos, a crise pode se transformar numa recessão generalizada e países como o Brasil, que estão em uma rota segura de crescimento, podem ser gravemente prejudicados”, alertou.

Vieira da Cunha destacou dados da economia brasileira que demonstram que o país está prevenido para enfrentar a crise. Ele ressaltou que o produto interno bruto do Brasil cresceu 5,4%no ano de 2007. De acordo com o líder do PDT, como resultado da combinação do crescimento econômico do país com a aplicação de políticas sociais eficazes, nove milhões de pessoas deixaram a condição de miseráveis no Brasil e outras vinte milhões ascenderam socialmente nos últimos anos, passando a fazer parte da chamada classe média brasileira. “Com isso, ampliou-se o nosso mercado interno, o que de certa forma nos protege desta turbulência do mercado internacional”, afirmou. Vieira assinalou ainda que a inflação continua sob controle e em nível baixo, as contas públicas estão em ordem e as reservas internacionais brasileiras giram em torno dos 200 bilhões de dólares.

O líder do PDT fez questão de salientar que o bom momento vivido pelo Brasil reflete-se na geração de empregos no país. “Basta citar que neste ano de 2008, ate o ultimo mês de outubro, já geramos mais de dois milhões de empregos formais no país”, sublinhou. Vieira registrou com orgulho que o Ministério do Trabalho e Emprego esta sob a responsabilidade do PDT, cujo titular é o presidente nacional licenciado da legenda, Carlos Lupi.

Conforme Vieira, para combater eficazmente a crise mundial, na esteira do que propôs o presidente Luis Inácio Lula da Silva na abertura do encontro do G20 em São Paulo, no último dia 8, o Brasil defende uma reforma no sistema financeiro internacional que contemple os interesses dos países emergentes e em desenvolvimento.

Ideologia neoliberal é uma falácia

Vieira também questionou a visão neoliberal propagada na política internacional. “Onde está a mão invisível do mercado que os senhores tanto idolatram? Por que não pedem a ele – ao sacrossanto mercado – que os ajudem nesta hora de crise? Por que batem a porta dos governos, por que pedem para que os cofres públicos salvem os seus bancos e suas grandes empresas?”, indagou. Para Vieira o sistema capitalista está desabando porque a ideologia neoliberal é uma falácia. Segundo ele, o neoliberalismo matou e ainda mata muita gente de fome mundo afora, porque se sustenta na desigualdade e na injustiça social. “Os capitalistas aventureiros e gananciosos ganharam muito dinheiro às custas do sacrifício de milhões de pessoas, excluídas socialmente em praticamente todas as partes do mundo por um sistema econômico perverso e concentrador de riqueza”, observou. Vieira finalizou declarando que é a hora de dizer um basta a esta realidade e reafirmou a crença de que o socialismo não morreu. “Simplesmente porque jamais morrerão os ideais da liberdade, da igualdade, da solidariedade e da justiça social”, concluiu.

Participam do Conselho da IS representantes de partidos socialistas, social-democratas e trabalhistas de todo o mundo. O encontro é dirigido pelo presidente da IS, George Papandreou, do PASOK – Partido Socialista da Grécia. Atualmente, A IS reúne 170 partidos e organizações políticas de todos os continentes.