Vieira da Cunha homenageia colegas falecidos


Durante a sessão solene da Câmara dos Deputados, nesta quarta-feira (1º), em homenagem póstuma ao deputado Júlio Redecker (PSDB-RS), falecido no último dia 17 de julho, no acidente com o Airbus da TAM, no aeroporto de Congonhas, em São Paulo, o presidente da Comissão de Relações Exteriores e de Defesa Nacional, deputado Vieira da Cunha (PDT-RS) falou em nome da bancada do PDT. “Com a prematura morte do colega Júlio Redecker, não só o Rio Grande do Sul, mas o Brasil perdeu um dos seus mais valorosos e promissores quadros políticos”, discursou.

Conforme Vieira, a despeito de diferenças ideológicas, que os colocavam em lados distintos desde o movimento estudantil, ele e Redecker sempre tiveram uma relação de respeito recíproco. “Travamos muito próximos o último embate eleitoral, em função dos meus vínculos com a sua cidade natal, Taquari, e em razão de disputarmos o mesmo cargo de deputado federal. Mesmo assim, mantivemos o alto nível de relação política que certamente transformaria nossa convivência em amizade num futuro muito próximo”, ressaltou.

Vieira lembrou que, como líder da minoria, Júlio Redecker ocupava quotidianamente a tribuna da Câmara para fazer cobranças ao governo federal, inclusive aquelas que motivaram a instalação da CPI do Apagão Aéreo. Rememorou que quando se debatia sobre a existência ou não de fatos determinados a justificar a investigação parlamentar, Redecker questionou da tribuna se não bastavam os 154 mortos nos acidente da Gol. “Pois não bastaram. Ele próprio, lastimavelmente, ao lado de outras 198 vítimas fatais, tiveram que também morrer para, agora, esperamos que finalmente se tomem as providências necessárias à reestruturação do caótico sistema de aviação comercial brasileiro”, clamou Vieira.

Por fim, o pedetista dirigiu-se à esposa e ao filho de Redecker, Salete e Lucas, presentes à sessão, para sua mensagem final:

– Sabemos da profunda dor que vocês estão sentindo. Mas, tenho certeza, a dor é aplacada pelo exemplo que Redecker deixou – exaltou.

Líder da minoria desde o início desta legislatura, Redecker tinha 51 anos e estava em seu quarto mandato consecutivo de deputado federal. A sessão desta quarta-feira também homenageou o deputado Nélio Dias (PP-RN) falecido durante o recesso de julho. Ele sofria de câncer no pulmão havia seis anos. Dias era presidente nacional do PP e vice-líder da legenda na Câmara. Tinha 62 anos.