TV paga: Barbosa Neto consegue adiar a votação do PL-29

A abertura total do setor de TV paga ao capital estrangeiro, defendida no Congresso Nacional pelo deputado Jorge Bittar (PT-RJ), relator do PL-29, sofreu duro revés devido a requerimento apresentado pelo deputado Barbosa Neto (PDT-PR), subscrito por outros 18 parlamentares, solicitando o adiamento da votação e a abertura de prazo para a apresentação de novas emendas ao projeto de lei.
 
A intenção de Bittar era ler e votar o seu relatório na última quarta (7/5), mesmo diante das alterações feitas em seu último parecer, divulgado no dia 30 de abril. Com a iniciativa de Barbosa Neto, também ficou decidido que o PL-29 – projeto que trata do setor de TV por assinatura e de audiovisual – será remetido para a apreciação e votação no plenário da Câmara, eliminando o seu caráter conclusivo. O fato representou uma derrota para Bittar que tentava evitar que o projeto passasse pela avaliação do conjunto da Casa. 

Leia também: Desnacionalização da TV ameaça soberania brasileira