Trabalhismo: Ontem e Hoje

O PTB antigo, pré-64, foi fundado por Getúlio Vargas, João Goulart e Leonel Brizola, entre outros. E o novo PTB? Sim, é novo PTB que não tem nada a ver com o PTB pré-64. Quem diz isto? Que há o antigo PTB e novo PTB? Vejamos: 1. Sergio Zambiasi, num artigo intitulado POR QUE APOIO BRIZOLA?, publicado no Jornal do PDT de agosto de 1989, na página 4, escreveu no último parágrafo: “E o PTB do Rio Grande do Sul está nesta luta. Todas as suas lideranças, os vereadores entraram com forte propósito de apoiar Brizola, porque nós entendemos o seu trabalho, o respeitamos, e quando era do PTB antigo foi o melhor governador que tivemos, Por isto, temos agora a obrigação de devolver a ele tudo o que Brizola fez pelo Rio Grande do Sul”. 2. Quando do episódio do Roberto Jefferson como o Mauricio Marinho, aquele dos Correios, o advogado e jornalista BENSION COSLOVSKI entrou com uma representação na Câmara dos Deputados contra Jefferson, questionando suas atitudes, elencando 28 ANTECEDENTES, sendo o primeiro: “O requerente orgulha-se de ter sido um dos fundadores do novo Partido Trabalhista Brasileiro, nos idos de 1981/82”.
 
Notem bem: Zambiasi fala do “PTB antigo”, o fundado por Getúlio, João Goulart e Brizola, ao passo que Bension Coslovski cita o “novo Partido Trabalhista Brasileiro “, fundado por Ivete Vargas. Apenas a sigla é a mesma. Na peça BAILEI NA CURVA, de Julio Conte e outros, muito famosa, há uma personagem, a Gabriela, que, num texto sobre a peça, é apresentada como uma pessoa“ que sonha ser médica e o pai é sindicalista ligado a tradição popular do antigo PTB de Brizola”.
 
Tem mais: o jornalista Carlos Castelo Branco, que por mais de 20 anos escreveu uma coluna sobre política no Jornal do Brasil, na época da fundação do PTB atual, o novo, num artigo intitulado O PTB DE HOJE NÃO É O PTB DE ONTEM, escreveu, no último parágrafo: “…Três adesões foram decisivas para gerar o novo PTB, o PTB não getulista: Jânio Quadros, em São Paulo, que no passado teve o apoio de quase todos os partidos menos do PTB; Sandra Cavalcanti, herdeira do lacerdismo e Paulo Pimentel, egresso do sistema de Ney Braga, fundador e secretário geral do PDC. Com isso o PTB ganhou viabilidade eleitoral mas perdeu seu vínculo com o passado. A legenda tem outra destinação e outro futuro que não são os de restabelecer a pálida reminiscência do prestigio de Getúlio Vargas e João Goulart”.
 
Ainda mais: na revista VEJA de 14.05.80, sob o título PTB SOB MEDIDA, com o subtítulo O PROCURADOR AJUDOU IVETE QUE AJUDA O GOVERNO, está escrito, sobre a perda da sigla por Brizola: “sigla tirada de Brizola e dada à Ivete Vargas, com a ajuda de Golbery e do procurador geral da Justiça Eleitoral na época, Firmino Ferreira Paz“. Já o ex-deputado Helio Duque, num artigo intitulado UM TESTEMUNHO, a determinada altura escreveu: “Leonel Brizola preparou-se para reorganizar o PTB, mas foi vitimado por Golbery que, autoritariamente, entregou, via Justiça Eleitoral, a sigla à Deputada Ivete Vargas, cujo marido, Paulo Martins, trabalhava para o “bruxo”. Diante do golpe, Brizola cria o PDT”.
 
Por sua vez o ex-deputado Sinval Boaventura, em entrevista ao Jornal OPÇÃO, ante a pergunta, É verdadeira a história de uma reunião na casa do então deputado Simões da Cunha, na qual a deputada Ivete Vargas (PTB) teria contado que saíra de um encontro com o general Golbery e este revelou que ia projetar o sindicalista Lula para ser o anti-Brizola?, respondeu: A Ivete Vargas disse que tinha estado com o ministro Golbery, na chácara dele, e que ele dissera que precisava trazer o Brizola para o Brasil porque ele estava se tornando um mito muito forte fora do país. Que era melhor ele voltar e disputar eleição, porque assim perderia o prestígio político. Fui ao Golbery e ele confirmou a conversa com Ivete. Explicou que sua estratégia era estimular a imprensa para projetar o Luiz Inácio da Silva, o Lula, um grande líder metalúrgico de São Paulo como uma liderança inteligente e expressiva, para ser preparado como o anti-Brizola. Sou testemunha dessa tese do general Golbery.
 
O PTB antigo, para nós, é o nosso PDT de hoje, fundado por Brizola, que foi um dos fundadores do PTB antigo.
 
Sergio Oliveira, tesoureiro do PDT de Charqueadas-RS e da Coordenadoria do PDT da Região Carbonífera.