Senado aprova lei do estágio

    
Nova lei vai beneficiar a mais de 1 milhão de estagiários no Brasil, com empresas e profissionais liberais tendo incentivo para oferecer estágios 
O Senado Federal aprovou nesta terça-feira, 6, o Projeto de Lei (PLS 473/2007), de autoria do senador Osmar Dias (PDT-PR), que moderniza a lei do estágio no Brasil. “Com a nova lei o estágio pode desenvolver-se sem desvirtuações e cumprir o papel de agente no desenvolvimento dos estudantes, preparando-os no exercício da cidadania e na sua qualificação para o trabalho”, afirma o senador Osmar Dias.
 
O parlamentar paranaense destaca a importância da aprovação do projeto, tendo em vista o alto índice de desemprego entre os jovens brasileiros e o fato de que a legislação que trata do estágio passou 30 anos sem sofrer alterações. “Com a nova lei teremos a juventude mais preparada para o mercado de trabalho e para a vida. Hoje, 60% dos estagiários encontram emprego na mesma empresa em que fazem estágio. Estamos trazemos os jovens para a escola e para o trabalho e afastando-os da violência”, completa o senador paranaense.
Segundo Osmar Dias, a relevância do estágio se torna ainda mais evidente quando analisamos os dados de desemprego entre os jovens no Brasil. “De cada 100 jovens que ingressaram no mercado de trabalho nos últimos 10 anos, 55 ficaram desempregados e apenas 45 encontraram ocupação. No período de 1995 a 2005, o desemprego entre jovens de 15 a 24 anos aumentou 107%, índice bem mais alto do que os verificados nas demais faixas etárias”, observa. 

O senador destaca ainda que o elevado desemprego entre os jovens também repousa na desqualificação profissional, que, muitas vezes, não significa a falta de educação formal, mas a ausência de preparo para suprir as necessidades do mercado de trabalho. “Repetidas vezes, a imprensa divulga informações de que sobram vagas em empresas, particularmente aquelas que usam tecnologias de ponta, por falta de profissionais qualificados”, diz Osmar Dias.