Seguro-desemprego aumenta de cinco para sete parcelas

 
A pedido do Ministro do Trabalho e Emprego, Carlos Lupi, o Conselho Deliberativo do Fundo de Amparo ao Trabalhador (Codefat) decidiu estender de cinco para sete as parcelas do seguro-desemprego – em especial para os segmentos onde a crise vem provocando forte desemprego. Para Lupi, a parcela pode ser ampliada em até dez vezes, sem haver qualquer redução em seu valor. Atualmente, o valor máximo é de R$ 870,01/mês.
 
 Os beneficiados seriam os setores mais críticos a partir das demissões entre dezembro de 2008 e fevereiro de 2009. Tais demissões são obtidas através dos dados presentes no Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (CAGED).
 
Na mesma reunião, foi autorizada a liberação de R$ 200 milhões para aumentar o capital de giro das revendedoras de carros usados que empregam cerca de 600 mil trabalhadores. Desde a redução do IPI para carros novos, o mercado de carros usados vem se ressentindo da pouca diferença de valor entre novos e usados devido as altas taxas de juros praticadas no mercado de carros usados. O objetivo da medida é, também, conseguir uma diminuição da taxa de juros no mercado de usados.