Roberto Cláudio fala sobre desafios da saúde durante encontro de prefeitos em Brasília

Ascom prefeito Roberto Cláudio26/04/2017

O prefeito de Fortaleza, Roberto Claudio (PDT-CE), participou, na manhã desta quarta-feira (26), em Brasília, do IV Encontro dos Municípios com o Desenvolvimento Sustentável, promovido pela Frente Nacional de Prefeitos (FNP), onde abordou a questão da saúde, principalmente com relação ao financiamento do setor. O painel teve a presença do ministro da Saúde, Ricardo Barros, do governador de São Paulo, Geraldo Alckmin, e do prefeito de Campinas, Jonas Donizetti.

Em sua exposição, Roberto Cláudio destacou os desafios de tornar a saúde “um serviço que atenda a real expectativa da população em cada um dos nossos municípios, visto que a saúde como serviço público é o mais demandado entre todos os serviços públicos, o que obriga aos municípios brasileiros, hoje, a um investimento, em média, de 24% dos seus recursos globais nesta área”, afirmou.

O pedetista também referiu-se ao fato de que “o aporte de tecnologia não significou ganho de produtividade na saúde, mas trouxe graves impactos com aumento de custeio”. Outro aspecto abordado em sua fala foi a questão da judicialização da saúde, onde decisões judiciais determinam, hoje, um custo adicional de cerca de R$ 7 bilhões/ano, para além do financiamento compartilhado entre União, Estados e Municípios, quando muitos casos não têm sequer base científica que justifique aquele gasto.

“A despeito dos avanços que experimentamos no sistema de saúde como, por exemplo, o aumento na cobertura do PSF de 18 para 62%, do aumento no número de leitos, na ampliação da rede com 19 novos postos de saúde, aumento no número de leitos hospitalares, redução nas taxas de mortalidade infantil e materna, abertura de UPAs, como vemos em Fortaleza, ainda enfrentamos o desafio do subfinanciamento da saúde. Precisamos pensar em uma nova fonte de financiamento que seja repassado diretamente aos municípios porque entendemos que a sobrecarga desse custeio penaliza de forma muito aguda as Finanças dos nossos municípios “, afirmou Roberto Claudio, que concluiu sua exposição reconhecendo que um desafio dos gestores municipais é garantir uma maior velocidade no atendimento das demandas da população na área da saúde.