Processo eleitoral esquenta após o carnaval

   
O debate político de olho nas eleições deste ano vai se intensificar no período de quaresma, já que o Carnaval é apontado como data marco para que partidos
movimentem suas bases. Por enquanto, além do deputado federal Dagoberto Nogueira Filho (PDT), só existem especulações em torno de possíveis nomes para enfrentar o prefeito Nelsinho Trad (PMDB).
O processo eleitoral deste ano já demonstra que os 40 dias depois do carnaval vão levar ao pé da letra o significado de quaresma: período para reflexões e conversão. Enquanto no calendário cristão a festa ápice depois da quaresma é a Páscoa, no eleitoral são as convenções municipais para indicação dos nomes de cada partido ou coligação para o pleito.
Em Campo Grande o único pré-candidato que trabalha com certeza de que é candidato neste ano é Nelsinho Trad. Além dele, o nome que mais tem agitado o cenário político é o de Dagoberto Nogueira. A movimentação é tanta que há quem diga que se a candidatura do pedetista não decolar pode significar ranhuras em sua imagem de homem público. Outros defendem que seu projeto seja para 2010. Loester Nunes, presidente da Executiva Municipal do PDT, acredita que seu partido só deve dar o veredicto sobre candidatura própria ou não no final de fevereiro. Até lá, reuniões quinzenais vão sondar todas as possibilidades.
O PPS é outro partido que vive dias de expectativas. Atual aliado a Nelsinho, o partido tem quatro pré-candidatos (Jair Serra Neto, Edson Shimabukuro, Luiz Ovando e Fausto Mato Grosso). Mas isto não significa uma candidatura própria, como orientam os dirigentes nacionais para todas as cidades com mais de 100 mil eleitores. Talvez, a diretora-presidente da Fundação Social do Trabalho, Luiza Ribeiro, possa ser a indicada para a vice na chapa do prefeito. 

A ex-primeira-dama do Estado, Maria Aparecida Pedrossian (PRB) afirmou que já foi convidada por lideranças partidárias interessadas em somar força com seu projeto de conquistar a prefeitura. Porém, prefere não revelar se para composição de chapa na majoritária ou na proporcional. “Dizem que boca fechada não entra mosquito. Então prefiro dizer apenas que nós aguardamos orientação nacional para movimentar minha pré-candidatura.
Mais do que pré-candidaturas para prefeito, o nome do vice de cada chapa é uma decisão ainda mais distante das rodas políticas. O que tem mais pressa é Dagoberto Nogueira. Ele vem assediando o PT para formar aliança até este mês. O presente de ser escolhido para vice pode ser definido no período mais próximo ou depois da Páscoa, que neste ano será em 23 de março

Maraxaju News