Petrobras encontra coluna de 410 metros de óleo no 7º poço de Libra

OM - Ascom PDT / OM

 

A Petrobras informou que encontrou petróleo de excelente qualidade em uma coluna de 410 metros – a maior já descoberta até hoje no pré-sal brasileiro – na megajazida de Libra, ao anunciar a conclusão e avaliação do sétimo poço perfurado no local, a cerca de 180 quilômetros da costa do Rio de Janeiro, na chamada Bacia de Santos.

O campo de Libra pertence a um consórcio internacional operado e liderado pela Petrobras, detentora de 40% da jazida, sendo que 20% pertencem a Shell, outros 20% à francesa Total 20% e duas partes  de 10% cada uma, às empresas chinesas  CNPC e CNOOC. Libra, uma das maiores jazidas já descobertos no pré-sal brasileiro, tem reservas de petróleo estimadas em 12 bilhões de barris que, a preço de hoje, valem 564 bilhões de dólares.

O novo poço encontrou a maior coluna de óleo (net pay) já descoberta em Libra, com 410 metros de espessura. “Essa coluna supera a última encontrada, de 301 metros, anunciada em março deste ano”, informou a Petrobras – operadora única de Libra – em comunicado enviado à Comissão de Valores Mobiliários (CVM).

Segundo especialistas, só o campo de Libra obrigará a construção de pelo menos 18 plataformas de petróleo para a sua exploração, além de cerca de 90 navios de apoio. O fato da Petrobras ser a operadora única de Libra é importantíssimo para o país – já que é o operador único que determina que tecnologia empregar na exploração do campo, quantos poços perfurar, quantas plataformas de exploração construir e, depois que o campo estiver em produção, controlar o fluxo de produção – na boca dos poços.

É o operador único que controla toda a produção e desenvolvimento dos campos sendo que na indústria petrolífera, os empregos gerados no setor  estão, principalmente, na parte de desenvolvimento dos campos e na construção de plataformas e navios de apoio – que geram milhares de empregos.

 As petrolíferas estrangeiras não querem a Petrobras como operadora única porque querem que esses navios e plataformas sejam encomendados em seus países, gerando empregos na origem – e não no Brasil.

De acordo com a Petrobras, , o sétimo  poço de Libra, localizado na parte noroeste do bloco e a 180 quilômetros da costa do Rio de Janeiro, confirmou a descoberta de petróleo de boa qualidade (27º API) em “reservatórios com excelente produtividade”.

Denominado 3-BRSA-1339A-RJS (3-RJS-742A) e conhecido informalmente como NW2, o poço está 10,3 km ao sul do poço descobridor 2-ANP-2A-RJS. Até o momento, foram concluídas as perfurações de sete poços em Libra (seis pelo consórcio e um pela Petrobras) e o oitavo (3-RJS-743A), também na área noroeste do bloco, está em perfuração.

A Petrobras  lembra que a perfuração faz parte do compromisso firmado no Plano de Avaliação da Descoberta (PAD) do poço 2-ANP-2A-RJS, aprovado em 26 de fevereiro de 2016.