Péres diz que suspensão de fiscalização foi “cautela”

Jefferson Péres defende ministro do Trabalho e diz que suspensão de fiscalização foi “cautela”
O senador Jefferson Peres (AM), líder do PDT, defendeu da tribuna o ministro do Trabalho e presidente nacional do PDT, Carlos Lupi, de declarações feitas por senadores na sessão desta terça-feira (25), quando se discutia o caso da usina de álcool Pagrisa, do Pará, acusada em relatório de fiscais do trabalho de promover trabalho degradante de funcionários.

Péres acredita que esteja havendo mal-entendido no episódio, que acabou levando uma comissão de senadores a visitar a Pagrisa, na semana passada. Ele lamentou que o senador Jarbas Vasconcelos (PMDB-PE) tenha se referido ao ministro Carlos Lupi como pessoa “folclórica” e acredita que o senador irá reconsiderar sua adjetivação. Sustentou que o ministro mandou suspender os serviços de fiscalização de trabalho escravo “por cautela”, quando se poderá verificar se houve algum excesso dos fiscais na Pagrisa.

Conforme o senador, o relatório dos 13 agentes públicos, incluindorepresentante do Ministério Público do Trabalho, encontrou várias irregularidades. Agora, dois meses depois, a situação pode estar diferente, como constataram os senadores que viajaram ao Pará. Por isso, Jefferson Peres acredita em mal-entendido.

Site do Senador