PEC 241– Nossa Nação está sendo sangrada

Ciro Gomes

Nossa Nação brasileira está sendo sangrada. Já não é mais o estado de direito rasgado, nem a denúncia de um golpe de estado praticado em cima da compreensível impopularidade do governo derrubado. Fato: está na presidência da república um usurpador sem votos e ativo cúmplice da cleptocracia dominante em nossa ex-república.

As gigantescas riquezas do petróleo, especialmente as ainda incontáveis reservas do pré-sal – todas descobertas com pesados investimentos públicos da Petrobras , na hora de se ressarcir e sinalizar concretamente de onde viria o dinheiro para libertar nossos filhos e netos da miséria ,da violência da doença e do atraso, foram entregues ,semana passada , sem qualquer mínima justificativa ( antecipar investimentos é pagar conta de hoje com a poupança do futuro ) aos estrangeiros. Fato: uma empresa ESTATAL da Noruega “comprou” um campo descoberto pela PETROBRAS ( campo carcará ) em que o barril de petróleo saiu do patrimônio do povo brasileiro para o patrimônio do povo norueguês por um preço menor do que uma latinha de Coca-Cola .

Nesta madrugada, a coalizão dominante votou – sem qualquer debate com a população – uma emenda à constituição de 1988 que, na prática, a revoga. Ficam tabeladas todas as despesas públicas do País aos valores de hoje, mais exclusivamente a taxa de inflação, menos a despesa pública, paga com o mesmo dinheiro dos impostos, feita com juros da dívida pública. Entenda-se , não será mais o entrechoque democrática de pressões e contrapressões existentes na sociedade que definirão o orçamento público, suas prioridades, seus cortes, seus privilégios, seus acertos. É um piloto automático que salva metade (quase) do dinheiro público para os banqueiros e seus clientes abastados (este ano serão mais de 550 BILHÕES DE REAIS) e põe para brigar todos os outros interesses da complexa e desigual sociedade brasileira. Entre os salários de políticos, juízes, ministério público, advinha quem, pelos próximos 20 anos vai ganhar mais que a inflação e quem, especialmente o salário mínimo, as aposentadorias, o per capita em saúde, o per capita em educação, quem vai sair perdendo, e muito?

Fato: o desequilíbrio das contas públicas é muito grave e tem que ser corrigido. Como se explica a mesma coalizão reajustar os maiores salários, não cobrar impostos sobre lucros e dividendos, ser regressiva na tributação dos mais ricos especialmente sobre heranças e doações, manter (sem nenhuma explicação técnica plausível) a maior taxa de juros do mundo, e congelar POR 20 ANOS, o atual e precaríssimo nível de saúde pública, educação pública, seguridade social?!

Junte-se a tudo isto o quase sumiço da tal operação lava-jato. Fato: por que Eduardo Cunha (PMDB) está ainda solto?

E querem que eu seja um lorde cordial que escolha as palavras para denunciar tudo isto e todos estes… Há limites a partir dos quais calar é covardia e ser delicado, traição!