PDT se posiciona e diz “não” para a urgência de votação da Reforma Trabalhista

Ascom deputado Weverton Rocha20/04/2017

O Plenário da Câmara dos Deputados aprovou nesta quarta-feira (19), por 287 votos a 144, o regime de urgência para o projeto de lei da reforma trabalhista (PL 6787/16). Na noite anterior, o Plenário havia rejeitado a urgência para a matéria por falta de votos, pois obteve apoio de apenas 230 parlamentares, quando o necessário é 257.

Em sua fala pela liderança do PDT, o deputado Weverton Rocha deixou claro o posicionamento da bancada do partido contra a nova votação do pedido de urgência da reforma Trabalhista.

“A história vai contar quem são os algozes da CLT. E o PDT, com certeza, não estará entre eles. Nós votamos NÃO!”

Ele ainda lamentou o desrespeito às Comissões Especiais instaladas para tratar o tema, a manobra que o governo realiza, como um rolo compressor, e ainda a “batalha campal” que se acirrará ainda mais depois da aprovação açodada da Reforma Trabalhista, e com as manifestações marcadas para os dias 28 de abril (Greve Geral) e 1º de maio (Dia do Trabalho).