PDT entra oficialmente na disputa pela presidência da Câmara

Por Max Monjardim17/01/2017

A Executiva Nacional do PDT e a bancada federal, reunidas no início da tarde desta terça-feira em Brasília, anunciaram a candidatura de André Figueiredo (PDT-CE) à presidência da Câmara dos Deputados.

“O desafio é reunir o campo político que representa uma nova agenda para construção da Nação que sonhamos. Por isso sou candidato”, afirmou André, ao declarar que se sentiu honrado por seu nome ter sido escolhido de forma unânime pela legenda. “Nossa candidatura é irreversível”, ratificou.

Para o pedetista, a expectativa é que a sua candidatura receba o apoio do PT e do PC do B, que nesta semana decidem essa questão. “Seria no mínimo contraditório que esses dois partidos, que têm uma trajetória política de respeito e de lutas em prol da democracia, venham a apoiar eventuais candidatos que atentaram contra a nossa democracia em um passado recente”.

O presidente nacional do PDT, Carlos Lupi, reafirmou o compromisso de unificar os partidos progressistas em torno de uma saída institucional para a crise política que atinge o Brasil.

“É importante termos posição. Já temos a candidatura do Ciro Gomes em 2018 para a presidência, e agora, com André, pretendemos devolver o protagonismo do Parlamento, que foi muito prejudicado durante o processo ilegítimo que derrubou Dilma da presidência”, disse Lupi.

O anúncio oficial foi feito durante a reunião da Executiva, e contou ainda com a presença do líder do PT na Câmara, deputado federal Carlos Zaratini (SP).

“Olhamos com muita simpatia a candidatura do André, porque estamos no mesmo campo progressista; temos muitas ideias em comum. O André é um quadro muito preparado e conhece bem o processo legislativo”, afirmou Zaratini.

O PT se reúne ao longo desta semana para decidir quem apoiar nas eleições.