PDT do Rio Grande do Sul cresce acima de 10%

Max Monjardim
Pompeo de Mattos, em Osório (RS), com o prefeito eleito Eduardo Abrahão (PDT), o vice Renda, o deputado estadual Ciro Simoni e o ex-presidente do PDT do estado, Romildo Bolzan Jr.
Pompeo de Mattos, em Osório (RS), com o prefeito eleito Eduardo Abrahão (PDT), o vice Renda, o deputado estadual Ciro Simoni e o ex-presidente do PDT do estado, Romildo Bolzan Jr.

As últimas eleições municipais foram vitoriosas para o PDT do Rio Grande do Sul. O partido cresceu acima de 10% no estado, elegendo, no primeiro turno, 78 prefeitos; 87 vice-prefeitos e 743 vereadores. A legenda ainda disputa segundo turno em Caxias do Sul, além de aguardar decisão da Justiça Eleitoral em Gravataí, Salto do Jacuí e Arvorezinha. Com isso, o PDT pode chegar a 82 prefeituras.

De acordo com o Presidente Estadual, deputado federal Pompeo de Mattos, o partido saiu muito maior em 2016 em relação às eleições de 2012.

“Tínhamos projetado 80 prefeitos e 80 vice-prefeitos. Isso mostra a força que o partido ainda tem no Estado. Saímos muito maior que entramos”, comemora Mattos. 

Nos 50 maiores colégios eleitorais do Rio Grande do Sul, o PDT está em primeiro lugar em número de prefeitos, empatado com o PP (11) prefeituras, porém com mais votos na sigla. Esta representatividade pode ser desempatada pelo segundo turno em Caxias do Sul. Ou seja, só o PDT poderá chegar a 12 prefeituras nos 50 maiores municípios do Rio Grande do Sul.