Neiva Moreira é homenageado

A 19ª edição do Festival de Música Popular de Pinheiro (Fesmap) a cada ano homenageia personalidades da cultura do Maranhão. Desta vez, o reverenciado será o célebre jornalista e político maranhense Neiva Moreira, ícone da esquerda no estadoterá como principal atração o cantor e compositor baiano Paulo Diniz, que vai se apresentar no encerramento do evento. O festival acontece de 20 a 22 de julho, sempre às 20h, na Praça José Sarney, na cidade de Pinheiro, localizada na região da baixada ocidental maranhense. Ao todo, 30 músicas de diversos compositores do estado foram classificadas para concorrer ao prêmio principal do evento. O Fesmap é o mais tradicional festival de música do interior do Maranhão.
Dividido em duas eliminatórias e uma final, o Fesmap terá como atrações no dia de abertura diversas fanfarras locais e o Coral Eufônico. Na segunda eliminatória, dia 21, será a vez da Big Band da Escola de Música do Maranhão. O show de Paulo Diniz encerrará a festa musical, logo após a premiação dos vencedores.

O Fesmap a cada ano homenageia personalidades da cultura do Maranhão. Desta vez, o reverenciado será o célebre jornalista e político maranhense Neiva Moreira, ícone da esquerda no estado.

Uma comissão de personalidades ligadas à cultura escolheu em junho (dia 10) as músicas que vão participar do festival. De acordo com a organização, foram inscritas 97 composições de várias regiões do estado.

As músicas concorrentes são as seguintes: “Lua”, de Gerude e Carlos Berg, com interpretação de Carlos Berg (São Luís); “Serenata Pinheirense”, de José C. dos Santos, com interpretação de José Luis (São Luís); “Sete Mares”, de autoria e interpretação de Ana Teixeira (Pinheiro); “Dois Lados”, de autoria e interpretação de Célia Leite (São Luís); “Deusa Marrom”, de autoria e interpretação de Jonatas Prado (São Luís); “Minutos de Inocência”, de autoria de Fernando Pessoa, com interpretação de Johnny e Henry (Pinheiro).

Concorrem também “Canto de Casa”, de autoria e interpretação de Max Ney (Pinheiro); “Legião dos Esquecidos”, de autoria e interpretação de Antonio Fernandes; “Pindaré Longe das Guerras”, de Gláucia, com interpretação de Becão; “Bandoleiro”, de Bira, com interpretação de


Ezequiel (Barra do Corda); “Terreiros”, de autoria e interpretação de Nonato Araújo (São Luís); “Estrela de Cinema” de Rose de Jesus, com interpretação de Karla de Jesus (São José de Ribamar); “Cidadela”, de André Guimarães, com interpretação de Kit Cavalcante (São Luís); “Suor Maranhense”, de Roney Salles e N. Matos, com interpretação de Roney Salles (São Luis); “A Linha e o Cerol”, de autoria e interpretação de Luis Carlos Dias (São Luis); “Gatunos”, de autoria e interpretação de Gil Estrela (São Luis); “Todo Negro”, de Paulinho Oliveira e Joana Bittencourt, com interpretação de Fernanda Garcia e Grupo Lamparina (São Luís); “Arrego”, de autoria e interpretação de Robson Coral (São Luís);
Integram ainda a lista de candidatas as canções “Fredom Blue”, de Paulo César e Emanoel Nascimento, com interpretação de Sandro Alex (Pedreiras); “Olhos da Alma”, de autoria e interpretação de José Carlos M. da Silva e Mayker Jarmenson R. da Silva (São Luís); “Um Caminho em que o ínvio impera”, de Adriano Moraes e Cláudio Ara, com interpretação de Adriano Moraes e Pedrinho Bastos (Pinheiro); “Já Nem Sou Bamba”, de Rommel Teixeira, com interpretação de Marcela Diniz (Pinheiro); “Skandalus”, de autoria e interpretação de Santiago e Manuel Baião de Dois (São Luís); “Vó Katirina”, de autoria e interpretação de Haroldo César Soares (Pinheiro); “Por que?”, de Gilberto Bumega, com interpretação Simone Pinheiro; “Quimera”, de Manoel Santana e Barreto Filho, com interpretação de Paulo Giovane (Pedreiras); “Ancestrais”, de Cartilão e Laércio Negrão, com interpretação de Laércio Negrão (Pinheiro); “Sabe”, de autoria e interpretação de Filho (Pinheiro); “Barraco de Papel”, de Paulinho Barros, com interpretação de Katarina (São Luis) e “Cara de Santo”, de Paul Getty, com interpretação de Marcio Fernando (São Luis).