“Não preciso andar com certidões no bolso para mostrar que não sou investigado”, disse Edivaldo Holanda em entrevista

Ascom Edivaldo Holanda Junior

E“Não preciso andar com certidões no bolso para mostrar que não sou investigado”, disse Edivaldo Holanda em entrevista Em 15 minutos de entrevista ao “Hora D”, da TV Difusora, o prefeito de São Luís (MA) e candidato à reeleição, Edivaldo Holanda Junior (PDT), esclareceu a população sobre questões nas áreas de transparência, saúde, transporte, infraestrutura, educação e meio ambiente. O programa, realizado no início da tarde desta sexta-feira (14), foi apresentado por Jeisael Marx e teve como convidado o jornalista Raimundo Garrone.

Aos telespectadores e internautas, Edivaldo Holanda lembrou, mais uma vez, os problemas encontrados na prefeitura quando assumiu a sua gestão, como o caos administrativo com a folha de pagamento, na época atrasada em um mês, e enfatizou, inclusive, que faltava comida as pacientes nos Socorrões.

Edivaldo também falou sobre o estrago que a administração anterior deixou na Educação, o que levou a queda Ideb. “Foi na nossa gestão que os índices melhoraram muito…valorizamos o professor que nem direito tinham de se aposentar, no qual 400 aposentamos docentes”.

Questionado sobre o deputado Eduardo Braide, candidato à prefeitura, citar nos programas eleitorais que seria o único a apresentar certidões negativas, Edivaldo foi taxativo: “Não preciso andar com certidões no bolso para mostrar que não sou investigado. A minha gestão é proba reconhecida, transparente e honesta. Não tenho nenhum histórico de corrupção”.  

O prefeito falou, ainda, sobre o mamógrafo em que Braide afirma que o dinheiro foi perdido pela não compra do aparelho. “O processo está correndo normalmente, sendo que os R$ 300 mil dá para compra um analógico e que a Prefeitura complementará para compra um mamógrafo digital”, garantiu.

Edivaldo afirmou que as finanças da Prefeitura de São Luís estão equilibradas e que as parcerias e o bom planejamento feito no início de seu governo fez com que 1.800 ruas fossem asfaltadas, 11 mil casas entregues, cinco mil títulos de propriedade também entregues, além de reformas de escolas e unidades de saúde.

E completou com os enfretamentos históricos que nenhum outro gestor conseguiu romper como a construção de um moderno Aterro Sanitário, e o novo Aterro da Ribeira; e a Licitação de Transportes, que já oportunizou a chegada de ônibus novos com ar-condicionado. E explicou que para licitar teve que primeiro fazer um cronograma de combater a fraude, fazer um estudo do sistema, audiências etc.

“Não se faz tudo isso em um ano, seis meses é impossível. Desde o início temos trabalhado muito, organizando a casa. Plantamos a boa semente estamos colhendo os bons frutos… Nenhum gestor pode governar sem parceria… Por isso quero pedir o seu voto no 12, prefeito Edivaldo. Que Deus abençoe a nossa cidade”, finalizou.