“Não podemos ter na presidência uma pessoa envolvida em crimes”, afirma Flávia Morais

Liderança do PDT na Câmara03/07/2017

Em entrevista ao Jornal Opção, a deputada Flávia Morais, do PDT de Goiás, defendeu o processo de investigação contra o presidente Michel Temer no Congresso Nacional. A parlamentar avalia ser difícil fazer qualquer previsão sobre a aprovação da investigação na Casa, mas adianta o voto favorável.

“Acredito que se não tem nada a temer tem que deixar que seja investigado. O Brasil merece uma resposta, um esclarecimento”, defende.

Para a parlamentar, caso comprovadas as denúncias, Temer precisa ter a “honradez de renunciar”, ou, neste caso, propõe alguma alternativa jurídica para afastá-lo. “Não podemos ter na presidência do País uma pessoa envolvida em atos delituosos. Jamais seremos coniventes com isso”, arrematou.

O presidente Michel Temer é acusado pelo procurador-geral da República, Rodrigo Janot, de ter aproveitado da condição de chefe do Poder Executivo e recebido, por intermédio do seu ex-assessor Rodrigo Rocha Loures, “vantagem indevida” de R$ 500 mil. O valor teria sido ofertado pelo empresário Joesley Batista, dono do grupo JBS, investigado pela Lava Jato.

A defesa do presidente Michel Temer argumenta que as provas contidas na denúncia não são concretas e que o presidente não cometeu nenhum ilícito. Na última terça (28), Temer fez um pronunciamento em que classificou a denúncia de “peça de ficção” e questionou a atuação de Janot.