Movimento dos Aposentados do PDT é oficializado no Amazonas

19/04/2017

A direção nacional do PDT, representada por Maria José Latgé, oficializou, no fim da tarde da última terça-feira (18), o Movimento de Aposentados, Pensionistas e Idosos do Amazonas (Mapi-AM). A reunião ocorreu na sede do PDT-AM, em Manaus, com a participação do presidente da Fundação Darcy Ribeiro (Fundar), o antropólogo Paulo Ribeiro.

No encontro, Maria José Latgé, recém-conduzida à presidência nacional do Mapi, anunciou que a coordenação provisória do Movimento no Amazonas ficará com a diretoria do Núcleo de Base da Praça (dos Aposentados), que tem como líder, o economista José das Neves, o “Zezinho”.

“Nada mais justo que o movimento fique nas mãos da direção do Núcleo dos Aposentados criado aqui no PDT. O núcleo já vem desenvolvendo um trabalho no estado e o movimento vem a somar e agregar na luta pelos direitos dos aposentados. Vão caminhar juntos”, comentou a presidente.

Entre os desafios debatidos durante o encontro, José das Neves elencou o fato de o partido se aproximar e filiar os membros de, aproximadamente, 100 associações que atuam na defesa dos idosos no Amazonas. “Nós criamos o primeiro núcleo, oficializamos o movimento e agora como membro da Federação dos Idosos do Amazonas vou chamar os associados a participarem do PDT. Vamos crescer juntos”, disse.

O antropólogo Ademir Ramos, presidente da Fundação Leonel Brizola – Alberto Pasqualini (FLB-AP/AM), ressaltou que o Mapi-AM atuará em consonância com a pauta nacional do partido, na luta contra a Reforma da Previdência e pelo cumprimento do Estatuto do Idoso.

“Não iremos nos afastar da nossa bandeira de luta. Há muito para avançar. O movimento vai dar um norte para a nucleação, como já ocorre em outros Estados. A tendência é o partido crescer ainda mais. Há muito que se discutir, lutar e propor soluções para a nossa sociedade”, informou.

Fundar

Após a oficialização do Mapi-AM, a reunião transformou-se em uma aula de história política e cultural. Isso porque, o presidente da Fundar, Paulo Ribeiro, sintetizou em um bate-papo de, aproximadamente, 45 minutos as lutas, as conquistas e os planos do pedetista, antropólogo, político e escritor Darcy Ribeiro.

“Ele foi um entusiasta pela Amazônia, pelas causas indígenas e da educação. Foi um brilhante homem que sonhava em um Brasil mais humano e solidário. Contribuiu imensamente com o país, criando as escolas de tempo integral, modelo único no mundo. Apesar de novo, conseguiu reunir as mentes mais brilhantes deste país em prol de um desenvolvimento mais humano, mais digno. Infelizmente a classe dominante prevaleceu. Mas o legado deixado por ele nos alimenta, nos orienta que é possível pensar num país para todos, de forma igualitária”, declarou o sobrinho de Darcy Ribeiro.