Missa lembra Jefferson Péres em Brasília

O arcebispo de Brasília, Dom João Brás de Aviz, celebrou, nesta quarta-feira (28), missa pela alma do senador Jefferson Péres, que faleceu aos 76 anos, na última sexta-feira (23), vítima de infarto. A cerimônia  ocorreu no Salão Nobre do Congresso Nacional  e contou com a presença de senadores e  deputados de todos os partidos, do presidente do PDT e líder da bancada na Câmara, deputado Vieira da Cunha(RS), do Ministro do Trabalho e Emprego, Carlos Lupi, entre outras autoridades. 

Jefferson Péres, que era líder do PDT, estava em seu segundo mandato como senador – desde 1995 representava o Amazonas no Senado Federal. Também exerceu dois mandatos de vereador por Manaus. O senador era casado e pai de três filhos.

O parlamentar foi enterrado em Manaus no sábado, dia 25 de maio. Seu corpo foi velado no Palácio Rio Negro, antiga sede do governo do Amazonas, por parentes e amigos. Vários colegas senadores, entre eles o presidente do Senado, Garibaldi Alves Filho, e outras autoridades, como o governador do Amazonas, Eduardo Braga, e o vice-presidente da República, José Alencar, compareceram ao velório.

O presidente do Senado, Garibaldi Alves Filho, fez uma prece pedindo a Deus que o Legislativo renasça das cinzas. Ele pediu que a morte de Jefferson Péres se traduza, simbolicamente, num clarão capaz de ajudar o Parlamento brasileiro a conduzir-se num caminho de decoro, honradez e probidade.

– Que Deus nos dê a esperança do exemplo de Jefferson Péres. Que seu exemplo não desapareça. Que sua vida possa se constituir num grande clarão e que possamos ver o Legislativo renascendo das cinzas. Só um homem como Jefferson Péres, de conduta absolutamente ilibada, para conseguir isso. Só um homem como ele poderia nos trazer de volta a credibilidade de que tanto necessitamos – comentou.

Garivaldi fez uma oração, em que pediu que a memória de Jefferson Péres possa estar presente no dia-a-dia do Senado como um mensageiro da boa nova, da palavra da salvação, que seria a salvação dos justos valores que precisam tanto solidificar-se nessa instituição.

– Lutamos para que a ética volte à política, lutamos para que o Congresso seja respeitado, lutamos por uma nova imagem junto à opinião pública, lutamos e perdemos. Nossos esforços parecem sempre inúteis – lamentou.

O celebrante Dom João Braz de Aviz, arcebispo de Brasília, mencionou o baixo percentual de credibilidade do Congresso em sua pregação. Sua homilia foi marcada por referências à crise enfrentada pelo Parlamento comparadas às qualidades de homem público de Jefferson Péres. Aludindo ao slogan do homenageado – “Quem caminha com o povo nunca está sozinho” – Dom João de Aviz disse que essa deveria ser a característica principal de todo senador.

-Nós queremos pedir a bênção de Deus sobre o Senado. E que Deus possa escutar esse nosso apelo -, disse o celebrante ao final da cerimônia.