Miro teme que estatuto prejudique deficientes

    Deputado teme que estatuto prejudique deficientes
O deputado Miro Teixeira (PDT-RJ) afirmou, durante a comissão geral sobre o Estatuto da Pessoa com Deficiência, que tem ouvido argumentos contrários e favoráveis ao estatuto e advertiu que a síntese da legislação de proteção à pessoa com deficiência pode não ser a opção mais adequada. Teixeira afirmou que a consolidação pode engessar a legislação e, ao contrário do que se pretende, prejudicar a pessoa com deficiência.

“O fundamental é que todos querem ampliar o acesso à cidadania, mas por caminhos diferentes”, disse. Miro Teixeira é o autor do requerimento para realização da comissão geral. Segundo ele, o evento foi o meio encontrado para tentar resolver esse impasse. O Estatuto da Pessoa com Deficiência tramita na forma do Projeto de Lei 7699/06, do Senado.

Debate relevante
Na abertura da reunião, o presidente da Câmara, Arlindo Chinaglia, destacou que o tema em debate é relevante para o País, já que a Casa tem procurado realizar comissões gerais apenas para discutir assuntos cuja importância seja reconhecida por grande parte dos parlamentares. Ele lembrou que, neste ano, as comissões gerais anteriores discutiram o Programa de Aceleração do Crescimento e as Agências Reguladoras. 
    

Debatedores dizem que decretos não asseguram direitos
Governo do Rio é contra Estatuto da Pessoa com Deficiência
Estatuto deve regulamentar convenção da ONU, diz entidade
Governo prioriza Convenção da ONU sobre Deficiência
Setorial de Petistas com Deficiência defende estatuto
Apae Brasília critica Estatuto da Pessoa com Deficiência
Comissão analisará convenção da ONU sobre deficientes