MAPI faz documento atacando proposta de Reforma da Previdência

Wellignton Penalva20/02/2017

Em desacordo à proposta de reforma previdenciária elaborada pelo poder Executivo, o Movimento de aposentados, pensionistas e idosos do PDT (MAPI) elaborou um documento confrontando a “inadequada” sugestão do Governo. Ao longo de mais de 20 páginas, o MAPI aponta equívocos, os explica, e expõe o que poderia ser feito para promover uma reforma justa.

O documento, intitulado “Sobre a Reforma Previdenciária”, está em fase final de confecção e será entregue aos parlamentares como subsídio para os debates e a votação da proposta. “Fizemos várias discussões sobre o assunto e analisamos muitos textos até chegar a este que publicaremos em breve”, explicou a presidente do MAPI, Maria José Latgé.

Logo no segundo parágrafo, o texto afirma que “a proposta de Reforma da Previdência do Governo Federal, com certeza, é inadequada para o cenário brasileiro”. Para o deputado federal e integrante do MAPI Julião Amin, antes de propor uma reforma, “é necessário fazer uma auditoria detalhada na Previdência para entender o real problema e encontrar uma solução justa”.

Um dos problemas mais gritantes, segundo o MAPI, está relacionado ao uso de recursos previdenciários para outros fins como construção de pontes, rodovias e, até mesmo, da capital federal. “Nunca houve vontade de atacar o mal antigo e recorrente. É preciso rever isso, essa corrupção imensa que existe dentro da Previdência Social”, alertou o deputado Julião.

Algumas das medidas propostas pelo MAPI são: retirar do Estado o monopólio da gerência e administração dos organismos previdenciários; gerar uma Administração Quadripartite, formada por empregadores, empregados, aposentados e, também, pelo Estado; centralizar a gestão financeira da Previdência em seu Ministério; e proibir o uso de recursos para outras finalidades.

Desde o golpe de 2016, o governo Temer busca enfrentar a crise econômica com medidas que têm custado caro ao trabalhador e a população mais vulnerável do país. Para o PDT, o caminho natural é o enfrentamento ao modelo de reforma previdenciária proposto. Nesse sentido, a atuação do MAPI representa o cerne da ideologia trabalhista: justiça social.