Lupi homenageia Juruna e povo Xavante em visita a aldeias no Mato Grosso

Por Wellington Penalva21/04/2017

O presidente nacional do PDT, Carlos Lupi, esteve no estado de Mato Grosso, acompanhado de uma comitiva trabalhista, visitando aldeias indígenas do povo Xavante. No Dia do Índio (19), eles entregaram certificados do curso de formação política e, no dia seguinte, visitaram o túmulo do deputado pedetista Cacique Mário Juruna – primeiro e único índio a ocupar uma cadeira no parlamento brasileiro.

Articulada pelo Movimento Indígena do PDT, coordenado pelo xavante Rafael Weree – neto de Juruna –, e pela Fundação Leonel Brizola – Alberto Pasqualini (FLB-AP), o partido capacitou jovens lideranças indígenas de Mato Grosso, em setembro do ano passado. A ação foi selada com a entrega dos certificados nas aldeias Belém e São Marcos, acompanhada de cerimônias com cânticos de danças do povo Xavante. O cenário foi um espetáculo a parte, encantando a comitiva.

Na Aldeia Belém, Lupi falou sobre a importância dos povos indígenas na formação da identidade brasileira e a necessidade de defender seus interesses no cenário político nacional.

“Estamos trabalhando para organizar um movimento indígena, dentro do partido. Vamos defender essa causa, divulgar a história verdadeira do povo brasileiro, que começou com os índios. Viemos aqui, no Dia do Índio, para homenagear e agradecer. Somos como a terra, evoluindo e aprendendo a cada dia”, disse ao povo Xavante.

O Cacique Paulo Cezar (Tsere’u’rã, nome Xavante) foi receptivo e demonstrou a importância do respeito e da cooperação entre o índio e o homem branco. “É uma honra receber vocês que, no Dia do Índio, vieram valorizar a nossa vida e aquilo que representamos: a biodiversidade, a cultura e a nossa forma de viver. Vamos procurar sempre o melhor para que possamos acolher uns aos outros, cumprindo com nossas responsabilidades”, expressou o líder Xavante.

Na quinta-feira (20), a comitiva pedetista seguiu para a Aldeia São Marcos, onde homenageou o deputado Mário Juruna, em frente ao seu túmulo, no cemitério indígena. Lá foram recebidos pelo filho do deputado, o Xavante Diogo Amhõ. “O corpo morre, mas o espírito permanece vivo. Meu pai está muito feliz por essa homenagem e tem certeza que o PDT continuará sempre apoiando o povo indígena”, afirmou.

Em frente ao túmulo de Juruna, Lupi garantiu: “Sentimos a honra de estar nesse lugar sagrado de um povo nativo desta terra, de uma nação aqui presente antes mesmo da chegada dos portugueses. Temos, também, o compromisso de continuar o legado de Juruna na defesa do povo indígena, de sua cultura e de sua tradição”.

O caminho percorrido no interior de Mato Grosso contou, também, com a presença do deputado estadual de Goiás Carlos Cabral, do vereador goiano Paulinho Graus, do coordenador e professor da ULB, Leonardo Zumpichiatti, e da executiva do PDT de Cuiabá. Todos reforçaram o compromisso do PDT com a valorização do povo e da cultural indígena brasileira.