Lupi: "Eleição deste domingo dobra peso político do PDT"

O ministro do Trabalho e Emprego Carlos Lupi dedicou a sua segunda e última semana de férias as campanhas do PDT nos estados de Santa Catarina, Rio Grande do Sul, São Paulo, Mato Grosso do Sul, Paraná e Rio de Janeiro. No roteiro incluiu localidades onde o partido apresentou candidaturas a prefeito, ou vice.

— Tenho visitado todos os cantos do país para ajudar o PDT e tenho visto também que a nossa gestão no Ministério do Trabalho está muito bem avaliada, até nas pequenas cidades do interior – lugares que Brizola chamava de “Brasil profundo”, o que muito me honra – disse.

 

Em seus pronunciamentos, Lupi vem afirmando que o Brasil vive momento singular graças à geração recorde de empregos pelo governo Lula, o crescimento real do salário mínimo, as safras gigantescas de grãos e as contínuas descobertas de novas jazidas de petróleo no litoral, especialmente no pré-sal. “Se soubermos aproveitar o bom momento que vivemos estaremos em condições de iniciar um novo e longo ciclo de desenvolvimento”, garante.
 

Por onde passou o ministro pediu aos candidatos do PDT que se inspirem nos compromissos permanentes e históricos do partido – como a educação em tempo integral, a seriedade e zelo no uso do dinheiro público e também preocupação permanente com as camadas mais pobres da população – na hora de se apresentarem aos eleitores.  Outro ponto que considera fundamental, até para unificar o discurso partidário, é a exaltação, sempre, das conquistas históricas do Trabalhismo como a CLT, a criação da Petrobrás, a nacionalização do subsolo brasileiro e o foco, permanente, na questão da educação.

— Ao contrário de muitos partidos que cresceram no apoio a ditadura militar, nós do PDT não precisamos esconder a nossa origem. Pelo contrário, temos muito orgulho dela. Somos o partido dos exilados, dos torturados, dos que vieram do nada como Leonel Brizola. Muitos apostaram que com a morte de Brizola, o PDT acabaria. Mas estamos aqui, firmes, irradiando as suas idéias – acrescentou.


A série de visitas a diferentes estados começou pelo Sul do Brasil, quando Lupi percorreu diversos municípios de Santa Catarina acompanhado do presidente local do partido, Manoel Dias. Visitas que se estenderam ao interior do Rio Grande do Sul, em conjunto com a direção do PDT-RS.  Na quinta-feira (25/9) Lupi se deslocou de Caxias do Sul, onde cumpriu extensa agenda, para São Paulo onde chegou pela manhã. Em companhia do deputado Paulo Pereira da Silva, o Paulinho da Força, Lupi se deslocou para Santos onde visitou a sede da Associação Comercial, a Bolsa do café e almoçou com lideranças portuárias e o prefeito João Paulo Papa, candidato a reeleição com o apoio do PDT.

 

Na oportunidade Papa agradeceu a Lupi e ao Ministério do Trabalho pela criação do Centro de Excelência Portuária, projeto antigo da prefeitura para treinamento da mão para atividades ligadas ao Porto de Santos – o maior do Brasil, viabilizada graças ao empenho pessoal de Lupi pelo projeto. “O Ministro apoiou de pronto o projeto, destinando recursos do Ministério do Trabalho para a iniciativa, e isso foi fundamental para que conseguíssemos as outras parcerias que estavam faltando para tocar o centro”, assinalou Papa.

 
Lupi rememorou sua infância em Santos, onde reside uma tia, assinalando que conhece bem a cidade e tem por ela muito carinho. Aplaudiu o projeto do prefeito de construir novo porto do outro lado do canal e, ao mesmo tempo, revitalizar a parte histórica da cidade – destinando-a ao turismo e as atividades culturais.

 
De Santos  Lupi voltou a São Paulo onde foi homenageado, à noite, com um jantar no restaurante Terraço Itália – o ponto mais alto da cidade – organizado pelos empresários da Confederação Nacional de Turismo (CNT), que também lhe concederam o título de Personalidade do Ano, além de comenda e placa comemorativa. O presidente nacional do PMDB, deputado Michel Temmer, compareceu ao evento – que reuniu empresários procedentes de todo o país.  Nelson de Abreu Pinto, presidente da CNT, agradeceu a Lupi a sua pronta colaboração para o treinamento de mão de obra especializada para o setor, iniciativa que os presentes consideraram vital para o crescimento da atividade turística no país.

 

No dia seguinte, sexta-feira (26/9), Lupi seguiu de avião para Campo Grande, capital de Mato Grosso do Sul, para participar da posse da nova diretoria da Força Sindical no estado, na sede do Sindicato dos Comerciários de Campo Grande.  Lupi também concedeu entrevista coletiva ao lado dos deputados federais Paulo Pereira da Silva  e Dagoberto Nogueira, além do deputado estadual e presidente do PDT-MS, Ari Rigo.

Posse da nova direção da Força

Falando aos sindicalistas, Lupi reforçou a necessidade dos trabalhadores se organizarem em entidades sindicais para que, juntos, ganharem  mais força para suas reivindicações.   “Os pequenos precisam dar o braço um ao outro porque, juntos, são muito mais fortes”, destacou. 

Na coletiva falou da importância dos programas de qualificação para jovens e adolescentes refutando a idéia de que programas voltados para esse público incentivem o trabalho infantil: “O adolescente só pode entrar no mercado do trabalho aos 16 anos sob a condição de aprendiz”, destacou.  Lupi definiu-se ainda como defensor do imposto sindical e disse ter orgulho de ser ministro do Trabalho do governo de Luis Inácio Lula da Silva.

Questionado por estar em Mato Grosso do Sul em campanha, respondeu: “Estou de férias no Ministério do Trabalho e Emprego, sou fundador e presidente nacional licenciado do PDT, tenho compromisso com os meus companheiros  e minha intenção é mostrar à população que, no Ministério, estamos defendendo os trabalhadores”, disse.

 


Grande reunião em Paranaíba

De Campo Grande, Lupi se deslocou para Paranaíba, 400 quilômetros ao Norte – onde foi recebido no aeroporto pelo candidato a prefeito do PDT, Zé Braquiara
, e dezenas de pedetistas.  Em carreata percorreu as principais ruas da cidade em cima de um caminhão de som ao lado de Braquiara e dos deputados Dagoberto Nogueira e Ari Rigo, além do deputado estadual do MS, Paulo Correa (PR). Braquiara e a candidata a vice-prefeita, Dininha, são apoiados pelo PMDB, PV , PSL e PC do B. A carreata terminou no comitê central de campanha da coligação, onde se realizou grande reunião.


De lá, o ministro – sempre acompanhado dos deputados Dagoberto, Rigo e Correa – se deslocou para Dourados, a 500 quilômetros de distancia, também de avião, para participar de carreata e comício do candidato a prefeito pelo PDT, Ari Artuzi, e do vice, Carlinhos Cantor. A carreata, uma das maiores já realizadas na cidade – com centenas de veículos – percorreu as principais ruas e avenidas, terminando com um grande comício no centro.

Dourados (MS), na carreata

Nele,  Artuzi falou de sua trajetória política – ex-vereador, deputado estadual mais votado de Dourados – e apresentou seus planos caso se eleja: “Quero ser prefeito para mudar a saúde em Dourados, cuidar das nossas crianças e implantar escolas de horário integral”, prometeu. Lupi, por sua vez, disse que a simplicidade de Artuzi, um homem do povo, era fato extremamente positivo e explicava o medo da elite local com a possível vitória do PDT. “A elite tem medo de homens simples fazendo as coisas certas”, destacou.


Comício em Dourados

Tão logo terminou o comício, já de noite, Lupi e comitiva se deslocaram por terra para a cidade de Nova Andradina, a 250 quilômetros de distancia, para participar do comício do candidato do PDT na cidade, Milton Sena. Antes, no caminho, passaram em Glória de Dourados, a meio caminho, para rápida participação de Lupi no comício da prefeita local, candidata a reeleição.

 

Primeiro ministro a ir à Nova Andradina, a presença de Lupi na cidade foi exaltada no palanque de Milton Sena, líder da coligação “A Força do Povo” que, além do PDT, reúne o PT, o PR, o PPS, o PRB e o PMN.  Muito aplaudido por todos, Lupi ainda participou de um jantar de confraternização do candidato, em um restaurante local.

Em Nova Andradina, multidão

 

Lupi passou a noite na cidade dirigindo-se na manhã seguinte, de avião, para Aquidauana – na entrada do Pantanal. Lá, após pouso em pista de terra, participou de comício a praça principal antes da largada da “Caminhada pela Paz” organizada pelo candidato do PDT a prefeito, Odilon, que tem a professora Auracélia, do PT, como candidata a vice. Mais de mil militantes da coligação aguardavam a hora da partida da caminhada, por volta das 8h30m da manhã.

 

Tendo ao seu lado o presidente do PDT-MS, João Leite Schmidt, e o ex-governador de Mato Grosso do Sul Zéca do PT, Lupi pediu votos para Odilon e garantiu que a sua vitória “será a da verdade, contra o ódio” – já que 48 horas antes um incêndio criminoso destruíra um carro e uma moto na porta do comitê principal do PDT. 


 
O ex-governador Zéca do PT manifestou seu apoio a Odilon e  disse que era uma honra estar em Aquidauana ao lado de Lupi.  Zeca criticou os adversários de Odilon pelo “clima de medo” que tentam criar em Aquidauana e, ao final, pediu: “Votem 12! 12! 12! 12!”.


João Schmidt, dirigente histórico do PDT, saudou a todos reunidos naquele comício, repetindo o público da noite anterior, quando os dois lados envolvidos na disputa realizaram comícios na cidade – em bairros diferentes. “Do outro lado, tivemos o governador e mais de 11 deputados, enquanto nós, do PDT, tínhamos conosco só nós mesmos e o povo que, esmagadoramente, compareceu a nossa reunião”, destacou. 

 Schmidt (C) e Odilon (D), em Aquidauana (MS)

Schmidt lembrou a carga histórica do PDT, de Getúlio Vargas, Jango e Brizola, e agradeceu a cada um dos presentes pela disposição de luta e de dar a vitória a Odilon e Auracélia. Também agradeceu as presenças de Lupi e de Zéca do PT no comício de Odilon.


Lupi retornou a Campo Grande de onde partiu direto para Arapongas, no Paraná, de onde se dirigiu imediatamente, por terra, para Londrina – a tempo de participar de um almoço do candidato a vereador Marcelo Teodoro, no distrito de São Luiz, e de uma feijoada do candidato do PDT a prefeito de Londrina, Barbosa Neto, em outro bairro da cidade.  Em São Luiz Lupi conversou com representantes da Sociedade Rural do Paraná que pediram apoio para a construção de uma nova escola técnica agrícola no estado.  

Prontamente Lupi recebeu um arrazoado apresentado pelo representante dos produtores rurais, ao mesmo tempo em que também exaltou o fato do PDT estar com tudo para ganhar a prefeitura de Londrina, terceira maior cidade do Sul do Brasil, com  Barbosa Neto.  Lupi exaltou a coerência de Barbosa Neto e a sua atuação na Câmara Federal.

 

 Em Londrina, com Barbosa Neto

De lá, acompanhado de Barbosa Neto e do deputado federal Alex Teciani,e também do Superintendente Regional do Trabalho do Paraná, João Graça, Lupi se dirigiu ao restaurante “Clube da Costela” onde centenas de pedetistas, reunidos em torno de uma feijoada, aguardavam a sua presença. Em sua fala, Barbosa Neto pediu a cada um dos presentes, tendo em vista a proximidade das eleições, esforço para se multiplicar em muitos e garantir a vitória no dia 5 de outubro.  Falou também sobre a trajetória, assinalando que não era de Londrina, tinha chegado há muitos anos na cidade com uma mochila nas costas, filho de uma cabeleireira e aos poucos foi construindo – com o seu trabalho – a trajetória que agora permitia que ele, ainda na faixa dos 30 anos, postulasse o cargo de prefeito. Destacou ainda que em Londrina falta formação profissional e que a possibilidade do ministério do Trabalho, e Lupi principalmente, poderem ajudar Londrina – era super bem vinda. 

Lupi disse que o Brasil atravessa momento singular, com o mundo inteiro investindo aqui, ao mesmo tempo em que o país bate recordes sucessivos de produção e de empregos formais – graças ao governo de Lula. “O Brasil encontrou o seu caminho”, assinalou. Lupi manifestou ainda  sua certeza na vitória de Barbosa:  “um homem leal ao PDT”.

População de Sabáudia saiu às ruas

 

De Londrina Lupi se deslocou até o município vizinho de Sabáudia onde participou de carreata do prefeito Almir Batista, do PDT, candidato à reeleição, tendo Tiãozinho de vice, e de um comício no centro do municipio. Almir recebeu Lupi na entrada da cidade e, em carreata, os dois percorreram as principais ruas da cidade. Sabáudia 8 mil eleitores.  Lupi pediu votos para Almir, lembrando que ele foi o responsável na sua primeira gestão pela atração de cerca de 30 indústrias para o município e que, por isso, era necessário dar mais quatro anos para que possa continuar o seu bom trabalho em defesa dos cidadãos locais. 

De Sabáudia, Lupi voltou para  Arapongas onde gravou programas de tevê para vários municípios paranaenses, antes de encerrar o dia participando de dois comícios: um de Barbosa Neto, em um bairro perifério do Londrina, e outro no bairro de Palmares, em Arapongas, pedindo votos para o candidato Graça Júnior, irmão de João Graça, presidente do PDT de Arapongas, candidato pelo PPS tendo como vice o pedetista Vanderley Sartori.

Em Arapongas (PR), com João Graça

 Lupi dormiu em Arapongas, seguindo de manhã, de avião, para Juiz de Fora, de onde, por terra, se dirigiu a Paraíba do Sul. Lupi fez carreata e comício em Paraíba do Sul pedindo votos para o candidato do PDT, Rubinho; antes de seguir para Paty do Alferes, onde fez carreata e comício a favor de Rachid, também candidato do PDT. De Paty, descendo em direção ao Rio de Janeiro, passou em Paracambi, onde pediu votos para Elinton do Açougue, candidato a prefeito do PDT; e em Queimados, onde participou de reunião convocada com o prefeito Rogério do Salão que teve a participação, entre outros, da deputada Sheila Gama.

 

Lupi encerrou a maratona de visitas a municípios iniciada na quinta-feira em São Paulo, no município de São João do Meriti, já na Baixada Fluminense, em um jantar de campanha do candidato a vereador em São João, Bruno Correia, filho do ex-deputado Carlos Correia, também secretário-geral do PDT-RJ, candidato a vice em São João do Meriti, na chapa de Sandro Matos.

Leia Também:

PDT deve eleger em torno de 500 prefeitos

Lupi se afasta do Ministério  para reforçar campanhas do PDT

Vieira da Cunha também reforça campanhas


Em Paracambi (esquerda), com Elinton do Açougue. Na direita, com Rachid, de Paty do Alferes, e o seu candidato a vice, do PT. A direita, logo abaixo, falando a militantes do PDT de Paty de Alferes antes da carreata de Rachid.

À esquerda, Lupi com Rogério do Salão e Aparecida Gama, em Queimados

À direita, Lupi com Bruno Correia, em São João do Meriti