Lupi denuncia golpe no Brasil em reunião na Suíça

Max Monjardim

O presidente Nacional do PDT, Carlos Lupi, atacou o governo interino nesta sexta-feira, 1º de julho, em Genebra, onde participa da reunião anual da Internacional Socialista, na Sede da Organização das Nações Unidas (ONU). O encontro reúne mais de 130 partidos de esquerda de todo mundo e o PDT é a única agremiação brasileira filiada à instituição.

Lupi afirmou que o Brasil vive atualmente o momento político mais dramático desde o início da Ditadura Militar, em 64.

“É preciso chamar a atenção dos companheiros de todo mundo sobre o que está acontecendo hoje no Brasil. Vivemos um governo ilegítimo e que retirou da presidência da República uma mulher eleita com mais de 52 milhões de votos. O momento é de muita atenção, porque a história já nos mostrou o que um golpe da democracia é capaz”, afirmou Lupi.

De acordo com o dirigente, o golpe foi orquestrado dentro do Congresso Nacional e com forte apoio dos principais veículos de comunicação brasileiro.

“Foi um golpe moderno, sem uso de armas ou tanques de guerra. Foi criado no noticiário dos principais veículos de comunicação e referendado por um Congresso onde boa parte dos parlamentares que votaram pela suspensão de Dilma Rousseff estão arrolados em escândalos de corrupção”, lembrou.

Lupi participa da reunião anual da Internacional Socialista que acontece em Genebra, Suíça, até o sábado, dia 2 de julho. Integram também a comitiva do PDT o Secretário Geral Manoel Dias; os deputados federais André Figueiredo e Wevérton Rocha, além da Presidente da Ação da Mulher Trabalhista (AMT), Miguelina Vecchio e o Secretário de Relações Internacionais do PDT, vereador gaúcho Márcio Bins Ely.

Internacional Socialista

A Internacional Socialista representa um fórum composto com instituições de natureza social e democrática oriundas de 120 países de todo o mundo que estimulam análises sobre ideias e discussões. Lá estão representados partidos socialistas, social-democratas e trabalhistas. Sua atual organização é originária da II Internacional, que surgiu em 1889, em Paris, a qual, por sua vez, derivava da Associação Internacional do Trabalho, na verdade, a I Internacional, e formada em Londres por Karl Marx e Friedrich Engels, em 1864.

O PDT se tornou membro efetivo da IS no Congresso realizado em Estocolmo, na Suécia, em 1989. Foi o primeiro partido brasileiro a integrar os quadros do organismo e Brizola o primeiro brasileiro a eleger-se vice-presidente da Internacional Socialista.

Assista ao vídeo com a fala do presidente nacional do PDT, Carlos Lupi: