Lupi dá início ao XVI Congresso Nacional da Juventude Socialista

Wellington Penalva19/08/2017

“Vocês precisam empurrar o partido para a esquerda, atuar como interlocutores da sociedade e usar os espaços de poder para implantar nossas políticas públicas. Vocês são o futuro do partido”, foi assim que o presidente nacional do PDT, Carlos Lupi abriu o XVI Congresso Nacional da Juventude Socialista. O evento está acontecendo em São Luís do Maranhão, com mais de 500 participantes, e vai até o próximo domingo.

Com o tema “Virando a Mesa”, o encontro debate os caminhos necessários para que o Brasil volte para as mãos do povo. “Depois de anos sem fazer um Congresso, realizamos este com o intuito de virar o quadro político atual do país. Desde a nossa identidade, verde e amarela, até a nossa temática que está mais densa e orgânica, tudo nesse evento remete a uma retomada do campo popular aos quadros de governo”, afirmou Everton Gomes, ex-presidente da Juventude Socialista.

O painel de abertura do Congresso, intitulado “O PDT que queremos”, foi comandado por Lupi. A mensagem dada pelo presidente é um chamado à luta. “O PDT que queremos não é conservador, ele é popular, quer atender o povo com educação, com emprego e para isso é preciso lutar por espaço. Ninguém dá espaço a ninguém, por isso temos que conquistar esse espaço com muito trabalho, sempre olhando para o legado do partido, para construir um futuro que reafirme o nosso compromisso com o povo humilde desse país”, discursou Lupi.

Depois do painel, aconteceu a abertura oficial do evento. Com muita música, animação da juventude e gritos de “Fora Temer”, o público viu a chegada do pré-candidato a presidência da República pelo PDT Ciro Gomes.

Traçando o cenário brasileiro e mundial de ascensão do conservadorismo e da intolerância, Ciro deu seu recado. “O Brasil precisa se livrar dos golpistas, do peso que deprime o povo. Eu não posso sozinho fazer um projeto, preciso da ajuda de vocês para mudar o curso do país. É o trabalhismo que tem a resposta para tudo isso que humilha nosso povo e derruba nossa nação”, disse Ciro, completando em seguida: “União, força, luta e vitória. Meu nome é Ciro Gomes, mas podem me chamar de Cirão da Massa!”.

A primeira noite de Congresso também contou com a presença dos deputados federais Weverton Rocha (PDT-MA) e André Figueiredo (PDT-CE), do governador do estado Flávio Dinos (PC do B), do prefeito de São Luís Edivaldo Holanda (PDT-MA), do presidente da Fundação Leonel Brizola Alberto Pasqualine, Manoel Dias, além de outras lideranças pedetistas.