Lupi acredita que Dilma, mesmo se for afastada, volte ao poder

OM - Ascom PDT / 247

O presidente nacional do PDT, Carlos Lupi, afirmou em Aracaju – onde participou da convenção do PDT local – que a presidente Dilma Rousseff deve retornar ao comando do país nos próximos 120 dias mesmo se for afastada na próxima quarta-feira (11/5) o pelo plenário do Senado aceite como regular e legal o processo de impeachment iniciado na Câmara pelo deputado Eduardo Cunha (PMDB), cassado na quinta passada pelo STF por corrupção. “Daqui a 120 dias isso pode se reverter. Muita coisa pode acontecer ainda. Esse processo, que atinge Cunha, atingirá muita gente no entorno de Temer e até o próprio vice-presidente. Tenho muita convicção de que estamos só no começo de um processo muito doloroso na sociedade, mas que pode ter um final feliz”, ressaltou Lupi, entrevistado pelo jornalista Valter Lima, do blog 247. Lupi reiterou também que o PDT fará oposição ao eventual governo de Temer (PMDB). “Faremos oposição ao Michel Temer, mas não ao Brasil. Votaremos favoravelmente  ao que for bom para o país. Só não podemos é participar de um governo que  consideramos  golpista”, ressaltou. O presidente nacional do PDT esteve em Aracaju acompanhado do presidenciável Ciro Gomes que também concedeu entrevista ao 247 onde afirmou que acredita que que o “milagre da participação popular” possa impedir o golpe de Cunha e Michel Temer.