Leonel Brizola é homenageado com estátua em tamanho real em Fortaleza

Ascom deputado André Figueiredo23/06/2017

Um dia após completar 13 anos do falecimento do líder político Leonel Brizola, o PDT do Ceará a Fundação Leonel Brizola-Alberto Pasqualini do Ceará (FLB-AP), e militantes trabalhistas prestaram mais uma homenagem: a inauguração de uma estátua em tamanho real de Brizola. O evento reuniu lideranças nacionais e locais da legenda, dentre elas o pré-candidato à presidência da República, Ciro Gomes, o prefeito de Fortaleza, Roberto Cláudio, o presidente estadual do PDT, deputado federal André Figueiredo e o presidente nacional da FLB-AP, Manoel Dias.

Ciro exaltou Brizola como parte da história contemporânea do Brasil e a trajetória do gaúcho em prol da educação e inclusão social, sempre acompanhada de conduta moral irretocável. “Ninguém foi mais perseguido que ele e ele sempre mostrou sua dignidade e força”, lembrou Ciro.

O deputado André Figueiredo ressaltou que a homenagem foi realizada em momento político delicado que vive o Brasil. “Essa homenagem se torna mais especial quando o Brasil parece ter perdido as referências de honestidade. Brizola foi um guerreiro em defesa do povo brasileiro e da nossa democracia”, disse.

O prefeito de Fortaleza, Roberto Cláudio, relembrou que sempre acompanhou os ideais de Brizola e que seu modo de fazer política influenciou a escolha de ser um brizolista.

“Meu pai e minha família sempre foram brizolistas e eu cresci acompanhando suas ideias e depois eu escolhi me tornar um brizolista também. Não existem ideias novas e antigas, existem ideias boas e ruins!” afirmou.

Autor de pesquisa sobre a trajetória de Brizola do Ceará e um dos idealizadores da homenagem, Papito de Oliveira, rememorou momentos históricos com Brizola .”Brizola lutou pela democracia e foi contra interesses do capital para defender a soberania do seu povo. Essa homenagem é uma forma de agradecimento pela contribuição que deu ao país”.

Manoel Dias citou a influência e o impacto que causa as ideias e o conhecimento de Ciro Gomes nas universidades pelo Brasil. “Quando o Ciro sai das palestras, por todo o Brasil, surgem grupos nas universidades para debaterem e apoiarem suas ideias. Temos que dar as mãos, lutar e acreditar, porque vão tentar desconstruir a pessoa e as ideias de Ciro, como fizeram em 2002”.

O evento também teve a presença do presidente nacional do Movimento Negro, Ivaldo Paixão, do presidente da FLB-AP do Ceará, Papito de Oliveira, organizador do evento, do secretário estadual do Trabalho, Josbertini Clementino, do vereador Iraguassu Filho e do secretário municipal da Juventude, Júlio Brizzi, entre outras lideranças.