Janio de Freitas: abertura do pré-sal a estrangeiros está nas mãos de Daniel Dantas e Eduardo Cunha

OM - 247 / Folha de São Paulo

O colunista Janio de Freitas citou neste domingo, 15/5, em artigo na ‘Folha de São Paulo’, o empresário Daniel Dantas, dono do Banco Opportunity, como um dos articuladores da abertura do petróleo do pré-sal para exploração de empresas estrangeiras. Dantas é aquele empresário que, preso, teve total e absoluta solidariedade do ministro Gilmar Mendes, do STF, para libertá-lo através de escandalosa concessão de habeas corpus.

“Dois nomes tornaram-se citados na articulação, política e comercial, dos interesses dirigidos ao pré-sal. Daniel Dantas, dono do banco de investimentos Opportunity, notabilizado por negócios grandiosos e vários deles rumorosos; e Eduardo Cunha, íntimo conhecedor da área estatal e controlador de grande parte da Câmara”, diz Janio.

O colunista aponta que Dantas teria sido o ponto de ligação entre Cunha e o senador e agora ministro das Relações Exteriores José Serra, autor do projeto que desobriga a Petrobras a participar de 30% dos novos campos do pré-sal. “É a estarem ambos no assunto petróleo que se atribui a proximidade de Serra e Cunha, até que o desgaste forte do presidente da Câmara retraísse o senador, para efeitos públicos”, acrescenta ele,

Janio de Freitas lembra que o baixo preço do petróleo torna a ocasião muito propícia para a compra de pré-sal da Petrobras. “Por certo, em algum tempo o preço voltará a subir. Não é preciso dizer mais sobre uma das forças pouco ou nada mencionadas que agitam o Brasil e, entre outros feitos, impulsionam o impeachment –você sabe como”, afirma.

Leia na íntegra o artigo de Janio de Freitas.