Jackson diz acreditar na Justiça e agradece movimentos populares

Após viagem à Bahia, onde participou de encontro com governadores e prefeitos, o governador Jackson Lago disse, na noite desta segunda-feira (15), em discurso em frente ao Palácio dos Leões, que confia na Justiça e acredita que o resultado do julgamento do processo, que pede a cassação de seu mandato, será positivo em respeito ao povo do Maranhão. Ele agradeceu a luta dos movimentos sociais, que instalaram em frente à sede do Governo o acampamento “Balaiada”, uma vigília que repudia a tentativa do grupo Sarney de mudar a decisão popular.

“Vocês estão dando para o Brasil uma demonstração de que estão vigilantes pela democracia e que não aceitam que nenhum grupo venha querer mudar a vontade popular consagrada nas urnas. Não tenho dúvidas de que prevalecerá a verdade e de que será feita justiça com o povo do Maranhão”, frisou Jackson Lago.

Jackson disse ainda que nesta terça-feira (16) irá a Brasília na parte da manhã tratar de assuntos de interesse do Maranhão junto ao Ministério da Justiça, mas à noite retornará a São Luís. “Quero acompanhar tudo ao lado do povo, pois vamos comemorar mais uma vitória”, afirmou.

Antes de discursar em frente ao Palácio dos Leões, Jackson Lago foi recepcionado no aeroporto Cunha Machado por amigos, lideranças políticas e correligionários. Estavam lá o presidente eleito da Assembléia Legislativa do Estado, Marcelo Tavares (PSB), os deputados Arnaldo Melo (PSDB), Rubens Júnior (PRTB) e Stênio Resende (PSDB) e pedetistas como o ex-secretário municipal, Moacir Feitosa, e o presidente da Companhia de Águas e Esgotos do Maranhão (Caema), Rubem Brito.

Movimentos continuam – O acampamento “Baialada”, idealizado pelo MST, continuará instalado em frente ao Palácio dos Leões até o dia 19, quando o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) entra em recesso. O movimento acontecerá também em Brasília, em pontos estratégicos, para conscientizar o país da ameaça que ronda o Maranhão.

Reforça ainda o acampamento, do MST e entidades ligadas à luta no campo, o Movimento de Mulheres do PDT, que todos os dias sai de pontos estratégicos da cidade em caminhada de apoio a Jackson e repúdio ao grupo Sarney. São militantes, profissionais liberais e representantes de movimentos organizados. Elas também pedem respeito ao voto.