Geração de emprego nas regiões metropolitanas tem saldo recorde

Geração de emprego nas regiões metropolitanas tem saldo recorde 

Em abril, destaque fica para São Paulo, Porto Alegre e Curitiba. O saldo de empregos gerados em São Paulo teve variação positiva de 0,73%, totalizando 42.850 postos


Brasília, 17/05/2010 – No mês de abril, o conjunto das nove regiões metropolitanas do país foi responsável pela abertura de 94.168 empregos, equivalente ao crescimento de 0,67%, e saldo recorde para o mês, segundo o Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged). Mas foi no interior dessas regiões onde ocorreu o maior número de contratações: segundo o levantamento, foram 146.904 postos de trabalho (+1,20%) no mês.

Entre os estados da Bahia, Ceará, Minas Gerais, Pará, Pernambuco, Paraná, Rio de Janeiro, Rio Grande do Sul e São Paulo, a região metropolitana de São Paulo foi a que mais se sobressaiu, com a criação de 42.850 postos. Outras regiões que também mereceram destaque são as de Porto Alegre, com 9.823 postos e alta de 0,97%; Curitiba, com 7.416 e expansão de 0,81% e Fortaleza, com 6.973 vagas e alta de 0,99%.

Os interiores de São Paulo e Belo Horizonte também apresentaram bom desempenho, ao responderem pelos aumentos de 76.994 postos e 35.116 empregos, respectivamente.

Caged – Em abril deste ano foram gerados no Brasil 305.068 novos postos de trabalho, recorde para o mês, recorde para o 1º quadrimestre e segunda melhor marca já registrada levando-se em conta todos os meses.

Somente em 2010, 962.327 trabalhadores brasileiros conseguiram emprego com carteira assinada, patamar semelhante ao alcançado em todo o ano de 2009. Nos últimos 12 meses, o incremento total de empregos foi de 1.908.983 postos de trabalho, elevação de 5,9%. Desde 2003, 12,7 milhões de pessoas entraram para o mercado formal de trabalho no país, recorde histórico. Com o resultado, o Brasil chega à marca de 41,4 milhões de brasileiros com emprego formal e direitos trabalhistas garantidos.