Fundação e PDT Diversidade promovem debate sobre o preconceito no mercado de trabalho

FLP-AP/Bruno Ribeiro26/04/2017

O programa “PDT em Movimento” promoveu na última segunda-feira (24), na sede estadual do PDT no Rio de Janeiro, mais uma edição da série de debates sobre pautas prioritárias. Realizado a partir da parceria entre a Fundação Leonel Brizola – Alberto Pasqualini (FLB-AP) e o PDT Diversidade, o evento permitiu um ampliado debate sobre o tema “População LGBT e o mercado de trabalho: enfrentamento ao preconceito na busca por direitos sociais”.

Com um diálogo aberto, os participantes abordaram a pauta trazendo elementos de suas realidades e apresentando um panorama atualizado das violências sofridas pela população LBGT no processo de inserção no mundo profissional brasileiro.

O vice-presidente estadual da FLB-AP, Everton Gomes, destacou que o governo Temer atua severamente no ataque contra os direitos e garantias da sociedade. “Neste sentido, é fundamental que, mesmo com toda as agendas específicas dos grupos LGBT, a união entre todos os militantes seja fortalecida”, afirmou, ao disponibilizar as ferramentas da Fundação para contribuir com a formação de novos quadros.

Mediadora do debate, a presidente estadual do PDT Diversidade, Fabiane Karine, foi enfática ao dizer que “o movimento tem o compromisso de lutar contra todas as formas de opressão”. “Nosso evento visou trazer para o debate público as condições adversas sob as quais são submetidas a população LGBT. Com isso, é possível permitir ao PDT escutar a sociedade civil e se fortalecendo como instrumento de real combate às opressões”, finalizou.

A representante do Grupo Transrevolução, Maria Eduarda, falou da importância dos parlamentares assumirem a contratação de ativistas LGBT para que os mandatos tenham maior contato com o tema, e, com isso, promover intervenções mais qualificadas. Ela ressaltou ainda que, na Câmara do Rio, existe legislação de incentivo para contratação de quadros LGBT, mas a burocracia impedete a sua efetivação.

A reunião contou ainda com as participações de representantes de diversos grupos da sociedade civil organizada, incluindo Maria Eduarda, do Grupo Transrevolução, Julio Moreira, da Micro Reinbow Internacional Empreendedorismo LGBT, Rosângela Castro, da Articulação Brasileira de Lésbicas, e Fernando Lobo, da Nutrab.

Com informações da Ascom da FLB-AP no Rio de Janeiro.