Fundação do Memorial Leonel Brizola já pode receber doações



 A Fundação Caminho da Soberania – que será responsável pela construção e manutenção do Memorial Leonel Brizola – formalizou, nesta segunda-feira (16), ato de abertura de conta da instituição no Banrisul, em Porto Alegre. O contrato foi assinado pelo presidente do conselho diretor da entidade, deputado federal Vieira da Cunha (PDT), pelo diretor financeiro, Urbano Schimitt, e pelo vice-presidente do Banrisul, Rubens Salvador Bordin. “É mais um importante passo que damos para a construção do Memorial Leonel Brizola. A partir da definição do local onde será erguido o memorial, começaremos uma grande campanha de arrecadação de fundos para a execução da obra”, informou Vieira. Ele acrescentou que a demarcação exata do espaço onde se fixará o memorial depende apenas de análise que está sendo feita por técnicos da prefeitura.

A conta foi aberta com um depósito no valor de R$ 12 mil, referentes à arrecadação de fundos em jantar de lançamento da fundação, do qual participaram os sócios fundadores da entidade. Participaram do ato no Banrisul, além de Vieira e Urbano, o diretor administrativo da fundação, Gabriel Pauli Fadel, o presidente do conselho deliberativo, Afonso Mota, o vice-presidente, Índio Vargas e o secretário, Antônio de Pádua Ferreira da Silva, bem como integrantes dos conselhos diretor e deliberativo da entidade. Com caráter suprapartidário, a fundação conta com a participação de líderes de diversas legendas em seu conselho deliberativo.



Caminho da Soberania

O Memorial Leonel Brizola será construído na orla do Guaíba, em Porto Alegre, em local que está sendo definido por técnicos da prefeitura. O projeto foi elaborado pelo arquiteto Oscar Niemeyer, que o batizou de “Caminho da Soberania”. O memorial terá uma área construída de 250 m². A base onde será instalado um busto de Leonel Brizola alcançará 4 metros de altura. A edificação terá formato oval e abrigará espaço para exposição do acervo do memorial. O busto, com uma altura de 3,5 metros, ficará ao nível do campo de visão dos transeuntes da Avenida Beira-Rio, na capital gaúcha. “Tenho certeza que vai se transformar num dos referenciais históricos e culturais, não só do Rio Grande do Sul, mas de todo o país”, projetou Vieira da Cunha.

O deputado destacou que a fundação tem a finalidade de promover a preservação da história política e a difusão dos ideais de Leonel Brizola, João Goulart e Getúlio Vargas. “Além de colaborar com a construção, administração e conservação de memoriais em homenagem aos líderes trabalhistas, deverá também receber e guardar documentos históricos, objetos – inclusive de uso pessoal – e bens de qualquer natureza que lhe sejam confiados, em especial pelas famílias de Brizola, Jango e Getúlio”, explicou Vieira. Segundo ele, a fundação deverá ainda promover seminários, cursos de formação política, encontros, debates e manifestações públicas que visem a preservar e fortalecer a soberania nacional e o Estado Democrático de Direito.









Leonel Sica da Rocha