Família e PDT nacional fazem ato em São Borja

Uma rápida e singela cerimônia no cemitério Jardim da Paz, em São Borja, marcou no início da tarde deste domingo (21/6) o quinto aniversário da morte de Leonel Brizola com a presença dos principais dirigentes nacionais do PDT, integrantes da família, parlamentares; e do prefeito de São Borja, vereadores e dirigentes locais do partido – além de dezenas de jovens que participaram do encontro da juventude do PDT-RS realizado no dia anterior, na Câmara Municipal.

 

O ato foi aberto pelo presidente nacional em exercício, deputado Vieira da Cunha, que explicou aos presentes que devido a mudanças no tempo, a comitiva que se deslocara de avião de Porto Alegre, teria que retornar logo em seguida à capital devido a possibilidade da chuva não permitir o retorno a Porto Alegre e a necessidade de viajar, ainda no domingo, para Brasília.

 

Nesta segunda se realizam na capital duas grandes homenagens a Brizola: sessão solene na Câmara Federal, a partir das 10 horas da manhã e a partir das 14 horas, na sede nacional do PDT, reunião do Diretório Nacional para discutir a reforma política e outros assuntos.

 

Em São Borja, além dos jovens, estiveram no Jardim da Paz João Otávio Brizola, filho do fundador do PDT, o casal Danilo e Yone Groff, ele signatário da Carta Lisboa, como lembrou Vieira da Cunha, que dirigiu o ato. Também compareceram Christopher Goulart, neto de Jango, o deputado federal Pompeo de Mattos, o deputado estadual Gerson Burmann (PDT) e várias lideranças do PDT gaúcho. Além dos netos Juliana, Carlos Daudt Brizola e Leonel Brizola Neto.


O primeiro orador convocado por Vieira foi o presidente do PDT de S. Borja, Hugo Rubin Pereira, que entre outros pontos destacou que Brizola , além de homem integro, “foi exemplo de defensor dos pobres que permanece até hoje vivo na memória do povo brasileiro”. O  prefeito Mariovane Weis agradeceu a presença de tantos brasileiros ilustres na sua cidade que se tornou referencia para os trabalhistas de todo o país por terem nascido lá Getúlio Vargas, João Goulart e Brizola ter escolhido São Borja náo só pelo seu significado político, mas também para ficar perto de sua Neusa.

 

O deputado federal Brizola Neto, líder do PDT na Câmara Federal, foi elogiado por Vieira por sua iniciativa de defender, no Congresso, uma nova regulamentação para o setor petróleo para que a riqueza das megajazidas do pré-sal fique no Brasil.  Assunto também presente na fala de Juliana Brizola. Brizola Neto ressaltou que  “A grande ausência que sentimos com a morte de Brizola é que talvez tenha se calado a última grande voz nacionalista deste país”, assinalou, destacando a necessidade de dar continuidade as lutas nacionalistas de seu avô.

 

Juliana saudou aos presentes e reportou o encontro que a Juventude do PDT-RS realizou no dia anterior para discutir os rumos do partido. Ela agradeceu a acolhida e principalmente aos jovens que vieram de todas as partes do Rio Grande do Sul para participar do evento. Ela considerou o encontro um sucesso também pelo fato da juventude ter fechado posição em defesa das jazidas de petróleo e de vários outros pontos discutidos ao longo da reunião. Ela elogiou, como Brizola Neto, a atuação de Lupi  no Ministério do Trabalho em defesa dos direitos dos trabalhadores.Vieira da Cunha também elogiou a postura de Lupi à frente do MTE.

 

O deputado gaúcho Adroaldo Loureiro, líder do partido na assembléia legislativa, saudou a data e o motivo de todos estarem ali para homenagear Brizola. Elogiou também o encontro da juventude do PDT em São Borja pela importância das discussões travadas. “Vocês tem a responsabilidade de dar continuidade à luta de Brizola por um Brasil melhor”, assinalou.

 

Último orador, o ministro Carlos Lupi, presidente licenciado do PDT, destacou que todos estavam ali para fazer o que Brizola sempre fez em vida, homenagear aos grandes nomes do PDT porque o partido tem história e tem orgulho de seus lideres. Lupi observou que a rosa que colocou no tumulo de Brizola continuava ali, de pé, entre os retratos de Jango e Brizola, porque “essa rosa vermelha que ele trouxe do exílio e que simboliza os ideais de nosso partido estará sempre de pé”. Lupi destacou também que Brizola onde estará “iluminando o nosso caminho mas também nos fiscalizando para que seu legado político, como essa rosa vermelha que depositei há pouco em sua homenagem, continue de pé”.

 

As homenagens a Leonel Brizola em São Borja incluíram uma sessão solene da Câmara de Vereadores local com a presença de todos os vereadores do PDT, do prefeito Mariovane e também de várias autoridades locais e estaduais, iniciada às 10 da manhã e encerrada ao meio dia, após palestra sobre os rumos do PDT proferida por Afonso Motta – seguido de deslocamento até o aeroporto para receber as autoridades, antes da cerimônia no Jardim da Paz. (Osvaldo Maneschy)