Executiva Nacional divulga nota oficial

Nota à Imprensa

Face à repercussão e interpretações equivocadas das decisões tomadas pela bancada do PDT em reunião conjunta com a direção partidária ontem ocorrida em Brasília, cabe-me esclarecer que:

1- A decisão tomada sobre o desligamento do Bloco de Esquerda e apoio à candidatura de Michel Temer (PMDB-SP) à presidência da Câmara é definitiva.

2- O PDT entende que não seria aconselhável que um mesmo partido presidisse as duas Casas. Coerentemente, apóia o peemedebista Michel Temer na Câmara e o petista Tião Viana no Senado.

3- Reagimos com veemência e indignação à afirmação de que nossa decisão se deu em obediência à ordem do Planalto. O Ministro do Trabalho Carlos Lupi tem todo o direito de participar ativamente de nossas discussões e deliberações, como expressiva liderança partidária que é. Contudo, nem ele, nem a direção do partido, nem a bancada se submeteria a interferências externas quando se tratam de assuntos partidários.

4- A bem da verdade e da justiça, estou há mais de 10 meses na presidência do partido e jamais recebi pressão e muito menos ordens do Palácio do Planalto sobre qualquer assunto partidário.

5- O PDT é e permanecerá sendo um partido independente. Obedecemos tão-somente aos nossos princípios e às deliberações democráticas das nossas instâncias partidárias. 

Brasília, 22 de janeiro de 2009.

Deputado Vieira da Cunha
Presidente Nacional do PDT – Partido Democrático Trabalhista

oficial