Ex-prostituta é vereadora mais votada pelo PDT em Manacapuru (AM)

Elizângela Isaque

Ex-prostituta é eleita a vereadora mais votada pelo PDT em Manacapuru (AM)Ex-prostituta, mãe de três filhos e vendedora de frutas na feira da cidade. Esse é o retrato da vida de Francisca Ferreira da Silva, de 32 anos, que poderia ser igual ao de outras tantas mulheres brasileiras, não fosse por um detalhe importante. É que, nestas eleições, Coroca, como é mais conhecida em Manacapuru (AM), foi eleita a quarta vereadora mais votada do município pelo PDT. Com 1.122 votos, ela também foi a mulher mais votada da região.

Terceiro maior colégio eleitoral do estado amazonense, Manacapuru é muito carente e sua população sofre com a precariedade em áreas básicas, como saneamento, saúde e educação.  Fruto dessa realidade, Coroca começou a se prostituir aos 14 anos de idade. E todo o sofrimento de uma vida virou revolta, quando ela viu um de seus filhos ser diagnosticado equivocadamente, depois de, com muito sacrifício, conseguir atendimento médico.

Felizmente, o sentimento de impotência deu lugar à força para mudar. E o incentivo veio, justamente, da população local. “Tudo começou com uma brincadeira dos taxistas e mototaxistas da região, que sempre me diziam: ‘Coroca, você tem de se candidatar a vereadora, porque você ganharia fácil”, conta Coroca, ainda atordoada com o resultado das eleições.

Quando se deu conta, Coroca era uma ex-prostituta filiada ao PDT, vendia frutas e marmitas para melhor cuidar de sua campanha e o slogam “Por insatisfação e revolta, volte na Coroca” era repetido por toda a cidade.  Maior surpresa ainda, a então candidata teve por ter sido acolhida pela maioria da população.

Apoio

O apoio à eleição de Coroca veio de todos os setores: comerciantes, amigos, vizinhos e, principalmente o PDT, em especial da Ação da Mulher Trabalhista (AMT-AM), que deu à Coroca toda a estrutura necessária para a sua campanha.

“Nós procuramos cuidar melhor de sua campanha por ela ser uma pessoa muito vulnerável e sofrida. Sua candidatura poderia ter outra visibilidade e sofrer ataques. Sozinha ela não teria como se defender”, explica Madalena Silva, presidente da AMT do Amazonas.

De acordo com Madalena, apoiar a candidatura de Coroca significa executar um dos principais papeis da AMT, que, acima de tudo, deve defender as causas com foco em gênero e disseminar a transformação social pelo empoeiramento da mulher na sociedade.

“Não estamos fazendo apologia à prostituição. Pelo contrário. Coroca é o exemplo que essa população precisa para acreditar que pode e deve lutar por seu direito de ter um futuro melhor. E a mostra disso é todo esse apoio que ela recebeu, inclusive de mulheres mais velhas”, relata Madalena.

Coroca disse que, ao receber a notícia de sua eleição, sua maior satisfação foi ter ganhado tanta confiança por parte da população, que se sente feliz por ter escolhido o PDT e que a sua antiga profissão é coisa de um passado do qual ela não sentirá saudade.  

“O PDT me ajudou, me acolheu, me deu essa oportunidade. Estou muito feliz e orgulhosa, porque agora vou poder dar algo melhor para os meus filhos e ajudar esse povo todo que confiou em mim”, comemora Francisca Coroca.