Ex-ministro Aragão denuncia que golpe no Brasil repete os da Tailândia e das Filipinas

OM - Ascom PDT / Viomundo / OM

O ex-ministro da Justiça, Eugênio Aragão, disse no Ato pela Democracia e pela Legalidade, na Universidade de Brasília, que as redes sociais tiveram papel fundamental na derrubada da presidenta Dilma Rousseff, repetindo o que aconteceu na Tailândia e nas Filipinas. Ele disse acreditar que tenha havido um trabalho de inteligência estrangeira por trás das shitstorms e smartmobs que ajudaram a mobilizar a população contra o governo.

Aragão avalia também que o PT não estava preparado para lidar com o fenômeno das manifestações de 2013, especialmente nas redes sociais. A fala do ministro no evento é reveladora dos bastidores do impeachment: registra a chegada de aviões de empresários a Brasília trazendo deputados para votar contra Dilma e denuncia, principalmente, os bastidores da Justiça e o protagonismo, nefasto, de Gilmar Mendes.

Ele denuncia que apesar de aprovadas no prazo, as contas de Dilma foram ilegalmente abertas por Gilmar Mendes e agora, na presidência do TSE, a partir de primeiro de junho, e Mendes ainda pode usá-las “como uma arma engatilhada” contra o mandato de Dilma. O vídeo com a palestra do ex-ministro de Jatiça, de 30 minutos, onde há uma riqueza de detalhes dos bastidores do golpe contra a Dilma que nunca tinham sido antes revelados, está disponível – na integra – abaixo.

O evento, no último dia 14, reuniu também no auditório da Faculdade de Comunicação – FAC (subsolo do ICC Norte) – Universidade de Brasília (UnB), como palestrantes, Daniel Faria (professor do Departamento de História da Universidade de Brasília – UnB);   Danilo Martuscelli (professor de Ciência Política da Universidade Federal da Fronteira Sul – UFFS/Campus Chapecó); Edemilson Paraná (pesquisador do Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada – IPEA e doutorando em Sociologia pela Universidade de Brasília – UnB); Paulo Kliass (doutor em economia e especialista em políticas públicas e gestão governamental no Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão – MPOG).