Educação discutirá critérios de escolha de livro didático

    A Comissão de Educação e Cultura promove na quinta-feira (22) audiência pública para discutir os critérios do processo de avaliação para inclusão de livro no Guia do Livro Didático do Ministério da Educação. Os deputados que sugeriram a reunião querem esclarecer denúncia feita pelo jornalista Ali Kamel, em artigo publicado no jornal O Globo em outubro, segundo a qual o livro de história Projeto Araribá – História – Ensino Fundamental – 8, indicado pelo MEC, faz propaganda político-eleitoral do PT. Em seu texto, Kamel diz que os alunos são levados a acreditar – em capítulo referente à 1ª Guerra Mundial e Revolução Russa – que não há país com mais pobres que o Brasil e que o programa Fome Zero seria o sonho russo revivido.

Segundo informações do MEC, a escolha de livros que compõem o Guia do Livro Didático é feita em parceria com universidades públicas que se responsabilizam pela análise de livros nas áreas de alfabetização, Língua Portuguesa, Matemática, Ciências, História e Geografia e ainda de dicionários da Língua Portuguesa.

Convidados
Foram convidados para discutir o assunto:
– a presidente do Conselho Nacional de Secretários de Educação (Consed), Maria Auxiliadora Seabra Rezende;
– a presidente da Confederação Nacional dos Trabalhadores em Educação (CNTE), Juçara Maria Dutra Vieira;
– a presidente da União Nacional dos Dirigentes Municipais de Educação (Undime), Cleuza Rodrigues Repulho;
– o presidente da Associação Brasileira de Editores de Livros (Abrelivros), João Arinos Ribeiro dos Santos;
– o presidente da Associação Brasileira dos Autores de Livros Educativos (Abrale), José de Nicola Neto;
– um representante do Ministério da Educação.

A reunião será realizada às 10 horas, no plenário 10.