De quem é o pré-sal?

Quem vai financiar a produção de petróleo e gás descoberto no pré-sal? A Petrobrás, lógico! Com que dinheiro? O pré-sal e suas reservas gigantescas de petróleo e gás são garantias para qualquer financiamento em bancos no Brasil e no mundo. A Petrobrás financiou, com recursos próprios, durante décadas, a pesquisa e desenvolvimento de tecnologia para descobrir o pré-sal. O pré-sal era inatingível para o mundo do petróleo. A Petrobrás aceitou o desafio e chegou lá. Profundidades de 5 a 7 mil metros depois da lâmina d´água de 2mil metros no mar. Toda essa tecnologia  foi desenvolvida no centro de pesquisas da Petrobrás que gastou bilhões de reais.
 
No momento em que as reservas de petróleo e gás no mundo estão em declínio, a Petrobrás trás essa noticia alvissareira que nos enche de orgulho: o pré-sal possui reservas de petróleo e gás que nos coloca ao lado dos grandes produtores de petróleo do mundo. Estamos falando em valores que podem atingir trilhões de dólares. O preço do petróleo abaixo dos cinqüenta dólares é artificial; qualquer especialista sabe que o patamar mínimo é de 100 dólares quando sabemos que a commodity já atingiu preço internacional acima é de 140 dólares. A matriz energética do mundo tem como base o petróleo e o gás e vai continuar a sê-lo, durante pelo menos os próximos cinqüenta anos.
 
Manter leilões de petróleo como quer a Agência Nacional de Petróleo (ANP) é entregar o ouro (negro) aos bandidos, como diz o jargão popular. É privatizar nosso petróleo e gás! Alguém sabe do dinheiro das privatizações de FHC? E dos 10 leilões de petróleo realizados nos governos de FHC e Lula também ninguém sabe! No silêncio criminoso dos governos e na desinformação da sociedade, as multinacionais avançam.
 
A empresa americana Exxon Mobil descobre em 21/01/2009 um megacampo, BMS-22 de petróleo e gás na área do pré-sal. Grande parte de nossas áreas com potencial petrolífero já estão entregues através dos leilões às empresas privadas, em sua maioria multinacionais, incluindo o pré-sal. Essas mesmas empresas, através dos Contratos de Risco adotados pelo Governo de Ernesto Geisel estiveram no Brasil, de 1975 a 1988, sem sucesso. A diferença é que no governo Geisel, a busca do petróleo e gás partia do zero, já nos leilões da ANP as áreas com potencial petrolífero já estão mapeadas pela Petrobrás, são as chamadas áreas azuis. Por isso é que os contratos de Geisel eram chamados de risco, e também por isso nada foi encontrado porque descobrir petróleo e gás e muito oneroso, e o risco é muito grande. A Petrobrás financiou e correu todo o risco, para o governo através da ANP entregar de mãos beijadas nosso petróleo e gás.
 

Enquanto isso, os nossos hospitais públicos continuam caóticos; o ensino público deficiente; a segurança pública em crise; grande parte dos municípios sem água e esgotos tratados.  Sempre foi assim no Brasil, continuamos ao longo da história a entregar nossas riquezas. Já levaram nosso ouro metal e agora é o ouro negro. No futebol podemos nos dar ao luxo em ser o grande exportador de craques, como Ronaldinhos, Kaká e Robinho, até porque no Brasil eles se renovam a cada ano. Mas a natureza, para transformar os fósseis em hidrocarboneto, precisa de milhões de anos. O petróleo tem que ser nosso!

Emanuel Cancella é diretor do Sindipetro-RJ