CPMF: Executiva Nacional e parlamentares fecharam questão

            

Após discutir o assunto em Brasília no dia 11/9 último, a Executiva Nacional do PDT decidiu – em conjunto com as bancadas do partido no Senado e na Câmara – fechar questão e votar no Congresso pela prorrogação da CPMF sem qualquer tipo de exigência ou barganha. A reunião foi presidida pelo presidente nacional do PDT, Carlos Lupi, e pelo Secretário Nacional da legenda, Manoel Dias. Além de discutirem a questão da CPMF, os parlamentares e dirigentes presentes assistiram a um relato de Lupi sobre suas atividades à frente do Ministério do Trabalho e, ainda, discutiram o papel do partido, dos parlamentares e também a realização do IV Congresso Nacional do PDT, marcado para abril de 2008.

 

O encontro foi aberto por Lupi que fez detalhado relato de suas atividades à frente do Ministério do Trabalho, seguido de intervenções dos presentes.  Ao final, foi divulgada nota oficial distribuída à mídia com a decisão do partido a favor da prorrogação da CPMF.  A mesa dos trabalhos foi integrada, entre outros, pelo Senador Jefferson Peres, Senador João Durval, Senador Cristovam Buarque, deputado Miro Teixeira, prefeito de Campinas, Dr. Hélio, pela presidente do Movimento Negro do PDT, Edialeda Nascimento e pela presidente do Movimento dos Aposentados, Maria José Latgé.

 

Lupi falou detalhadamente sobre as políticas públicas aplicadas no Ministério do Trabalho e Emprego (MTE), sobre a organização interna e setores do MTE, problemas nas DRTs, Fiscalização do Trabalho, atuação conjunta com as centrais sindicais, FGTS, Codefat, Fundacentro, etc. Falou também sobre as prioridades do PDT para as eleições municipais do ano que vem, questões relacionadas ao Bloco de Esquerda, junto com PSB, PC do B, e outras legendas; detendo-se na questão da CPMF. Falou também sobre a organização e a realização do IV Congresso Nacional do PDT, ano que vem.

 

O deputado Paulo Pereira da Silva pediu a palavra, falou de sua intenção de propor emendas modificando alíquotas na CPMF, a discussão espraiou-se. Foram várias as intervenções e, ao final, decidiu-se pelo fechamento de questão a favor da prorrogação da CPMF. Também se discutiu a questão da atuação dos parlamentares e sua relação com o partido, a partir de questionamentos levantados sobre fatos ocorridos na Paraíba.

 

Também usaram da palavra o Prefeito de Campinas, ex-deputado federal Dr. Hélio, o senador Jefferson Peres, o deputado Miro Teixeira (RJ), o deputado Mário Heringer (MG), o deputado Dagoberto (MS) e o próprio Lupi, diversas vezes. O Secretário Nacional Manoel Dias estacou a importância da formação política de quadros e o papel estratégico, nesse  sentido, do trabalho realizado na Universidade Leonel Brizola.

 

O presidente do PDT gaúcho, Matheus Schmidt, falou de sua preocupação com a participação do PDT no Bloco de Esquerda, especificamente de reunião programada para acontecer no Rio Grande do Sul. Os últimos a falarem foram o deputado Brizola Neto, que defendeu a necessidade do partido, no Congresso e no seu dia-a-dia, aplicar o seu programa e as idéias que foram fundamentais na sua constituição, lembrando ainda o papel fundamental que a liderança política de Leonel Brizola teve sobre a criação e a constituição do ideário político do PDT – razão de ser da legenda. Brizola Neto também ressaltou a importância da realização, em abril de 2008, do IV Congresso Nacional do PDT.

 

Luiz Martins, secretário-nacional da Juventude do PDT, foi o último a falar, fazendo um balanço da atuação da JS nos estados brasileiros e da importância, como exaltara Manoel Dias, da formação de quadros para que o partido, politicamente, atue na linha definida pelo programa e manifesto do partido, a partir da liderança de Brizola. 

Leia a íntegra da Nota Oficial do PDT sobre a CPMF