Correio Braziliense denuncia ação da ditadura via Itamaraty



25/07/07

Reportagem do jornalista Cláudio Dantas Sequeira, publicada no “Correio Braziliense” de quarta-feira (25/07/07) mostra que Leonel Brizola foi o exilado brasileiro mais monitorado do regime militar. Segundo o arquivo do Ministério das Relações Exteriores, a que o jornal teve acesso, do ponto de vista dos agentes do CIEX, o ex-governador era considerado “perigoso e imprevisível”.  Quando voltou ao Brasil, Brizola chegou a pedir, em pronunciamento na Câmara dos Deputados, uma investigação do Congresso sobre o papel do Itamaraty na ditadura militar, mas nunca foi ouvido.O jornal ainda aborda a aproximação de Brizola com Fidel Castro, a cujo movimento de foco guerrilheiro aderiu, com alguma resistência. Para Havana, enviou diversos ex-militares com quem mantinha relação desde antes de 1964. Inclusive José Anselmo dos Santos, o famoso Cabo Anselmo, antes dele ser descoberto como agente da CIA norte-americana.
Veja também:

“Correio Braziliense” denuncia ação da ditadura via Itamaraty 

Correio Brasiliense