Ciro garante que PDT terá candidato ao governo de Mato Grosso

Ascom Zeca Viana23/06/2017

O presidenciável Ciro Gomes (PDT-CE) garantiu que o partido terá um candidato ao governo e Mato Grosso nas eleições de 2018, em chapa de oposição à atual gestão estadual. A afirmação foi feita durante sua passagem pela capital do estado, Cuiabá, na última terça-feira (20).

“Teremos uma candidatura majoritária com certeza. Estamos trabalhando. Vamos dar uma boa surpresa para Mato Grosso, podem esperar”, disse.

Questionado sobre quais seriam os nomes cotados pelos pedetistas para disputar a sucessão do Paiaguás na próxima eleição, Ciro disse que ainda é cedo para falar em nomes e que a hora é de estruturar o partido para a disputa.

“Hoje não há candidatura posta. É tempo de organizar as bases. Mas é certo participar de chapas majoritárias em todos os estados. Temos bons nomes no PDT e estamos trabalhando isso internamente”, explicou.

Presidente do PDT em Mato Grosso, o deputado Zeca Viana disse que está trabalhando no fortalecimento do partido para a disputa em 2018, buscando a filiação de lideranças renomadas e de “ficha-limpa”.

“Acredito que o PDT será a terceira maior força do estado no final dessas eleições [2018]. Nós estamos trabalhando para isso. Aqui em Cuiabá, por exemplo, estamos fortalecendo com a entrada do Djalma Sabo Mendes Júnior e mais vários companheiros fortes”, disse.

Sobre sua própria situação, Zeca explicou que ainda não está definido o cargo que disputará em 2018. O deputado afirmou que seu nome está à disposição do partido e seguirá aquilo que for consenso entre a maioria dos militantes.

“Eu continuo com meu projeto para o Senado, mas minha candidatura não é impositiva, depende de um consenso do partido. Se o partido quiser, estarei na luta. Se não, vamos estudar o que fazer”, detalhou.

Reinvação

Defensor de uma limpeza ética na política, Ciro rechaçou qualquer possibilidade de o PDT compor com o partido do atual governador Pedro Taques (PSDB) e garantiu que seguirá na oposição ao regime tucano.

“A nossa característica de um governo como o meu será empurrar essa gente para a oposição. E eu não vou deixar que eles fiquem na oposição nesse tamanhão não. Eu vou partir para destruí-los. Quem for sério me acompanha. Quem não for sério vai pegar o rumo da cadeia”, afirmou.