Ciro e Lupi participam de homenagens a Getúlio Vargas em Porto Alegre

Por Elizângela Isaque - Fotos: Omar Freitas / Agencia RBS25/08/2017

O presidente nacional do PDT, Carlos Lupi, e o presidenciável Ciro Gomes (PDT-CE) estiveram nessa quinta-feira (24), em Porto Alegre (RS) para participar de uma série de eventos em memória ao aniversário de 63 anos da morte do ex-presidente Getúlio Vargas.

Acompanhados de outras lideranças pedetistas, dentre eles o presidente da Fundação Leonel Brizola – Alberto Pasqualini (FLB-AP), Manoel Dias, e o presidente do PDT gaúcho, deputado federal Pompeo de Mattos, o roteiro se iniciou na Esquina Democrática, com um cortejo que seguiu até a Praça da Alfândega, onde foi inaugurada a nova placa da Carta-testamento deixada por Vargas antes de cometer suicídio.

“Toda nação civilizada reverencia os seus mortos, reverencia aqueles que foram importantes para construção da nacionalidade, da identidade cultural, da independência, da soberania do país, da condição social dos mais pobres. E maior dos brasileiro nesses valores, sem nenhum rival foi Getúlio Vargas”, reverenciou Ciro.

Para o presidenciável,  o conteúdo da Carta-testamento de Vargas é atual, sobretudo para trazer inspiração e estratégias para solucionar a crise política e sócio-econômica pelas quais atravessa o Brasil.

“É muito contemporâneo e futurista ler a Carta-testamento. Ali estão as respostas, as pistas dos valores centrais para a retomada de um modelo nacional de desenvolvimento, com o valor da superação da desigualdade, da pobreza, da questão nacional”, avaliou Ciro.

Pompeo de Mattos, Carlos Lupi e Ciro Gomes inauguram nova placa da Carta-testamento de Vargas

Em sua fala, Lupi reafirmou o propósito do PDT no projeto de soberania nacional e reforçou o posicionamento de Ciro, como candidato à Presidência da República, no cenário político do País.

“Sabemos de onde viemos, sabemos o que fomos. Nós somos os varguistas, os janguistas e os brizolistas. Nós somos esse triunvirato gaúcho que representou o grito libertário da nação brasileira. Nós somos o que fomos ontem. Nós somos a luta de hoje contra esse governo entreguista e nefasto da nação brasileira. E nós somos o Ciro presidente amanhã. O Ciro é, hoje, na pátria brasileira, o mais preparado, o mais corajoso, o único brasileiro no seio político que tem coragem de tocar nesse sistema financeiro que corrói a nação, que corrói a esperança e destrói a pátria brasileira”, disse discursou Lupi.