Ciro e Lupi na corrida pela vitória de Roberto Cláudio em Fortaleza (CE)

Wellington Penalva

O presidente nacional do PDT, Carlos Lupi, e o ex-governador e ex-ministro Ciro Gomes (PDT-CE) participaram, junto a mais de duas mil pessoas, de um grandioso encontro pela reeleição do pedetista Roberto Cláudio à Prefeitura de Fortaleza (CE).

O encontro, realizado na noite dessa sexta-feira (14) no Comitê Central, também reuniu outras lideranças nacionais e estaduais da sigla, como o presidente do PDT do Ceará, deputado federal André Figueiredo, e e partidos aliados, dentre eles, o candidato a vice da coligação, Moroni Torgan, e o governador Camilo Santana e a vice-governadora Izolda Cela que, na ocasião, reiteraram total apoio à reeleição do pedetista.

O objetivo da mobilização de ontem foi, principalmente, mobilizar lideranças do interior do Ceará para atrair votos da população interiorana que vive – e vota – na capital.

Lupi observou que o diálogo permanente com a sociedade é a grande marca do prefeito. “Fortaleza seguirá progredindo e será a base para a eleição de Ciro Gomes para presidente. Essa capital respira democracia e liberdade”, garantiu. Em seguida, alfinetou o candidato oponente, membro da Polícia Militar, afirmando que “o futuro passa pela construção de escolas e não de presídios”.

Sem rodeio, Ciro foi taxativo: “O maior prefeito da história de Fortaleza demonstra seu talento para administrar essa cidade. Ele é completo e, por isso, merece continuar”. O presidenciável provocou euforia no público ao interromper os discursos para dar o resultado da última pesquisa que mostrava o prefeito quase vinte pontos a frente do seu concorrente.

Roberto Cláudio lembrou que sua campanha é marcada pelo respeito, pela humildade e por propostas verdadeiras. “Estamos chegando à reta final para definir o destino dessa eleição. De forma democrática, o envolvimento de cada um de vocês será importante para o nosso resultado positivo”, alertou.

O encontro contou, também, com a presença do deputado federal André Figueiredo, da vice-governadora do Estado, Izolda Cela, e de outros representantes do executivo e do legislativo cearense.