Centrais sindicais questionam Marcílio Marques Moreira




As Centrais sindicais Força Sindical, UGT (União Geral dos Trabalhadores), CGTB (Central Geral dos Trabalhadores do Brasil), Nova Central e a CNTM (Confederação Nacional dos Trabalhadores Metalúrgicos) voltam a reafirmar a insensatez do presidente da comissão de Ética Publica Marcílio Marques Moreira que de forma estranha tem feito uma implacável perseguição política ao ministro do trabalho Carlos Lupi.

As Centrais sindicais repudiam veementemente e contestam a conduta do presidente em exercício da Comissão de Ética Pública, que de forma casuística determinou o afastamento do Ministro do Trabalho, por considerar incompatível o exercício de cargo público com o cargo de direção partidária.

Vale ressaltar que o Presidente da Comissão de Ética Pública também integra os conselhos de empresas como IBM, Coca-Cola, Novohotel, GE, Hoescht, ABN, Sendas, entre outros. Isto também gera conflitos de interesses, desabilitando-o a continuar como presidente em exercício de uma instituição que prega a ética e a moralidade.

A sociedade brasileira também merece tomar conhecimento do fato que o Sr. Marcílio é do Conselho de Administração da American BankNote, empresa que recebe cerca de R$ 5 milhões para confeccionar as carteiras de trabalho no País. Acontece que o ministro Carlos Lupi já anunciou a intenção de modernizar tal documento, Trocando-o por um cartão com chip. Contrariando, desta forma, os interesses da empresa American BankNote. Fato, no mínimo, estarrecedor para quem se coloca como paladino da ética.

Cabe aqui um questionamento: Está o Sr Marcilio com está postura e currículo habilitado a fazer questionamentos éticos?



Paulo Pereira da Silva (Paulinho)
Presidente da Força Sindical

José Calixto
Presidente da Nova Central Sindical

Ricardo Patah
Presidente da UGT

Antonio Neto
Presidente da CGTB

Eleno José Bezerra
Presidente da CNTM