Centrais sindicais fazem nota de apoio

    

NOTA OFICIAL

 

As centrais sindicais divulgaram a seguinte nota em solidariedade ao ministro Lupi

As centrais sindicais que firmam a presente nota vem a público manifestar a sua solidariedade ao Ministro do Trabalho e Emprego, Carlos Lupi, por ocasião da recente decisão da Comissão de Ética Pública, que determinou seu afastamento da presidência do PDT, por considerar incompatível o exercício de cargo público e de cargo de direção partidária.

 

O elevado comportamento moral, ético e político do ministro Lupi à frente da pasta do Trabalho e Emprego é uma incontestável demonstração de que não há nenhuma incompatibilidade no exercício simultâneo dos cargos partidário e na administração pública que ocupa.

 

Consideramos que a decisão da Comissão de Ética Pública está eivada de interesses políticos inconfessáveis, que se apresentam num momento em que as crescentes demandas dos trabalhadores pautam e são objeto de negociações nas mais altas esferas da República, no Governo Federal e no Congresso Nacional, as quais têm contado invariavelmente com o apoio e o incentivo do Ministro do Trabalho e Emprego.

 

É uma exigência dos trabalhadores e do conjunto da sociedade firme ação de todos os poderes da República visando coibir desmandos e práticas que atentem ao interesse público e à democracia. A ação política emanada da Comissão de Ética Pública, presidida por um expoente dos interesses do sistema financeiro internacional no Brasil, Marcílio Marques Moreira, deve ser objeto de atenção do Presidente da República, a quem está vinculada, e merece, da parte dos trabalhadores, crítica apurada e contundente.

 

Em 30 de Novembro de 2007 

 

 

Paulo Pereira da Silva, Paulinho,

presidente da Força Sindical

 

Ricardo Patah,

presidente da UGT (União Geral dos Trabalhadores)

 

Antonio Neto,

presidente da CGTB (Central Geral dos Trabalhadores do Brasil)