Bloco deve ter candidato em 2010

No lançamento oficial do Bloco de Esquerda — formado pelo PDT, PSB, PCdoB, PRB, PHS e PMN —    lideranças políticas do grupo defendereram a candidatura própria para a prefeitura de São Paulo no próximo ano. O deputado Paulo Pereira da Silva (PDT-SP), o Paulinho, disse nesta segunda-feira(03) que essa é a única maneira de o bloco enfrentar a disputa contra PT e PSDB.


Ciro Gomes deve ser o candidato do chamado Bloco de Esquerda à Presidência em 2010. A avaliação é do líder do grupo, Paulo Pereira da Silva, o Paulinho da Força.


Paulinho lembra que Cristovam Buarque também tem força pelo PDT, mas pondera que Ciro, atualmente deputado pelo PPS-CE, é a possibilidade mais concreta. Ilustração: montagem sobre uma foto de Roosewelt Pinheiro – Agência Brasil.

Paulinho, deputado pelo PDT-SP e presidente da Força Sindical, avalia que os seis partidos que integram o bloco (PDT, PCdoB, PSB, PHS, PMN e PRB) precisam criar uma base forte nos municípios em 2008:

– É uma tentativa de a gente sair mais fortalecido para que, em 2010, o bloco tenha um candidato único

Na próxima segunda-feira as legendas farão o lançamento oficial do bloco em São Paulo. Paulinho, já pré-candidato à Prefeitura paulistana, diz que ainda não está definido como fechar consenso em torno de um só nome para as eleições municipais:

– Para São Paulo tem quatro candidatos. O Aldo, do PCdoB, a Erundina do PSB, a Zulaiê pelo PHS e eu pelo PDT

Para 2010, o líder do bloco descarta o próprio nome, lembra que Cristovam Buarque também tem força pelo PDT, mas pondera que Ciro, atualmente deputado pelo PPS-CE, é a possibilidade mais concreta:

– A tendência é o Ciro sair em melhores condições em 2010


——————————————————————————–

Leia a entrevista com Paulinho:

Terra Magazine – Qual é a intenção do Bloco de Esquerda?

Paulinho da Força – Na Câmara Federal já existe uma atuação conjunta desde o início da Legislatura. No primeiro semestre o líder do bloco foi o Márcio França, do PSB, e agora, no segundo semestre, serei eu.

E o ato de segunda-feira, o que será?

Nós estamos lançando o bloco em vários estados. Estamos trabalhando com a idéia de que o bloco vá para as eleições de 2008 conjunto. A idéia é que onde tiver candidato de um partido e tenha mais chance, a gente trabalhar para uma candidatura única do bloco.



O deputado federal Paulo Pereira da Silva, o Paulinho. Foto: Dirce Pereira – Arquivo da Força Sindical

Para São Paulo quem seria o nome?

Bom, para São Paulo tem quatro candidatos. O Aldo, do PCdoB, a Erundina do PSB, a Zulaiê pelo PHS e eu pelo PDT.

Mas como será definido isso?

Nós estamos discutindo, não temos uma fórmula. A idéia é que aquele que se sair melhor em pesquisas, tiver melhores condições de crescer, ganhar a eleição ou disputar, pelo menos, será o candidato. A idéia é lançar nos estados e trabalhar para que haja uma candidatura única, não é uma coisa obrigatória. É uma tentativa de a gente sair mais fortalecido para que, em 2010, o bloco tenha um candidato único.

A intenção é a presidência, então?

É. Por exemplo, cada cidade tem lá seus problemas locais e dificilmente a gente vai reproduzir essas alianças, mas é uma tentativa. A idéia é fazer um grande número de prefeitos e vereadores no Brasil inteiro nas próximas eleições. Uma das idéias do bloco, então, é ter um nome para 2010.

Você pensa em se candidatar?

Não, não penso, não.

Quem do bloco está mais forte, então?

No PDT tem o Cristovam Buarque, que foi candidato, o PSB tem o Ciro Gomes… Eu acho que a tendência é o Ciro ser o mais forte para ser candidato à Presidência. O Cristovam vem trabalhando também, tem andado o Brasil, mas acho que a tendência é o Ciro sair em melhores condições em 2010.


Ascom PDT-Lid,Terra,Correio Braziliense