Audiência pública discute plano de capacitação para afrodescendentes

Foi realizada na manhã desta quinta-feira (29), no auditório do Ministério do Trabalho e Emprego (MTE), em Brasilia, audiência pública para discutir uma proposta de qualificação social e profissional para o Plano Setorial de Qualificação (Planseq) direcionado a negros e afrodescendentes. O Planseq será implementado por meio da parceria entre o Ministério do Trabalho e Emprego (MTE) e a Secretaria Especial de Políticas de Promoção da Igualdade Racial (SEPPIR).O Planseq vai oferecer 25 mil vagas em cursos profissionalizantes e será voltado, principalmente, para os setores de Serviços e Comércio, onde existe grande concentração de população negra. A expectativa é que sejam ministrados cursos de repositor, operador de caixa, recepcionista, mecânico de motos, operador de telemarketing, gerente de supermercado, consultor de vendas e cuidador de pessoas.”Queremos acompanhar se os 25 mil trabalhadores estarão empregados. Quero ver a carteira de trabalho assinada. Estamos chamando vocês para a luta, para busca do direito e do respeito que não se pode negar pela cor”, disse o ministro do Trabalho, Carlos Lupi, durante a audiência.Dez estados e o Distrito Federal serão contemplados pelo programa, proporcionando melhores condições de acesso ao
primeiro emprego, maior tempo de permanência nos postos de trabalho, melhor colocação profissional e igualdade de condições salarial. O Secretário Adjunto da Seppir, Eloi Ferreira de Araujo, espera que o projeto possa atender, futuramente, um número maior de pessoas. “Precisamos alcançar e qualificar a juventude das periferias para garantir trabalho, esporte e educação”. Participaram do encontro representantes do Ministério do Trabalho e Emprego, da Secretaria Especial de Políticas de Promoção da Igualdade Racial e de movimentos sociais.