A hora é de unir e mirar em 2018

Carlos Roberto Lupi03/11/2016

As últimas semanas para nós do PDT foram muito gratificantes. Passado o período dos dois turnos das eleições, totalizamos 335 prefeituras em todo Brasil e mais de 3,6 mil vereadores eleitos. Ao todo, serão 12,5 milhões de brasileiros que terão a oportunidade de serem governados por agentes políticos comprometidos com o Trabalhismo e a educação de qualidade para todos, tanto defendido por nós do PDT.

Mas o resultado das urnas nos traz também uma grande responsabilidade. Temos um projeto nacional estudado e aprovado internamente que é a candidatura do companheiro Ciro Gomes à presidência da República em 2018. Ela é irreversível. O PDT hoje é a sexta força eleitoral do país – e a maior entre os partidos de centro esquerda.

O trabalho é árduo. Estamos andando por todas as partes do Brasil para que possamos reunir as frentes progressistas, de centro esquerda, que se alinham ao nosso discurso nacionalmente, para que possamos chegar em 2018 com força e determinação. O Brasil mais do que nunca precisa de união.

Vivemos hoje uma onda conservadora, à direita, onde só existe um foco: acabar com os avanços sociais experimentados nos últimos 14 anos, onde deixamos de vez o mapa da fome mundial. Para os golpistas, especuladores e gananciosos, avanço social significa menos dinheiro para os mercadores do capitalismo internacional, ou seja, seus apoiadores. Temos hoje um Governo e parte do Congresso que são inimigos do Brasil. A retirada da exclusividade do pré sal da Petrobras é um exemplo concreto, somado ainda a PEC 241 – que congela valores de investimentos em saúde e educação pelos próximos 20 anos. Para eles, saúde e educação pública são gastos administrativos.

Talvez essa seja nossa maior diferença. Saúde, educação e solidariedade social, para nós, significa a construção de um país justo para todos e com oportunidades. Só assim seremos grandes. Nosso projeto tem como base principal uma nação soberana, que seja boa para o povo trabalhador, e não para o capital financeiro que cobra juros escorchantes da nossa pátria. Iremos combater isso com força e determinação.

Cabe à nós do PDT, maior força eleitoral de centro esquerda confirmada pelas urnas, comandar uma aglutinação das forças progressistas para que possamos, em 2018, com Ciro Gomes, retomar a ordem institucional do Estado brasileiro. O país precisa olhar para o brasileiro. Precisa trabalhar pelo bem estar do povo, e não para multinacionais que chegam aqui e levam boa parte de nossos recursos naturais não deixando nada, como aconteceu em 1500, quando a elite portuguesa saqueou praticamente todas as nossas riquezas em suas caravelas. O modus operandi é o mesmo, o que muda são as ferramentas.

 

*Carlos Roberto Lupi é presidente nacional do PDT e ex-ministro do Trabalho e Emprego.